Notícias

O presidente da Associação dos Professores do Estado da Bahia (APLB), Rui Oliveira, soltou o verbo em entrevista concedida na manhã desta quarta-feira (20), na Rádio Sociedade, ao Programa do Bocão.

O professor afirmou que “cortaram nosso informe publicitário na TV. Não querem que a verdade seja dita”. Segundo ele, “um corretor me procurou e paguei R$ 14.300 mil por um informe que não saiu. Era para sair na segunda e nada e agora, disseram que vai sair hoje”, disse.

Ainda conforme Rui, o corretor que o procurou prometeu que o informe sairia na TV Bahia. “Fiz o pagamento em cheque. Mas desconfiamos não ter saído conforme prometido. A mesma mão que cortou o salário dos professores pode estar por trás”, denunciou. 

Rui Oliveira reafirmou a permanência da greve e disse que “O Governo, ao invés de dialogar quer castigar. A categoria está resisitindo e a greve continua. Vamos continuar até que o Governo negocie”, afirmou.

 egundo Rui, o informe publicitário veiculado pelo Governo do Estado é falso e os valores de reajustes divulgados não conferem com o contra-cheque dos professores. “O Governo não deu reajuste nenhum. Mostramos o contra-cheque. Ninguém acredita nisso. Ele está tirando.  não tá dando nada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo