Cidades

Zelada, ex-diretor da Petrobras, é condenado a 12 anos de prisão

JORGE LUIZ ZELADAO ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Jorge Luiz Zelada foi condenado pela Justiça Federal a 12 anos e dois meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A decisão foi publicada pelo juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira (1º).

“As provas colacionadas neste mesmo feito, indicam que passou a dedicar-se à prática de crimes no exercício do cargo de Diretor da Petrobás, visando seu próprio enriquecimento ilícito e de terceiros, o que deve ser valorado negativamente a título de culpabilidade”, afirmou Moro na sentença.

Leia mais

“Escolinha do Professor Raimundo” pode substituir o “Esquenta” na Globo

Conquista: pastor suspeito de matar pastora afirma ser ameaçado de morte em presídio

Após declaração de ministro, Dilma afirma: ‘Estamos perdendo a luta contra o mosquito’

De acordo com informações divulgadas pelo G1, também foram condenados o ex-gerente da Petrobras Eduardo Costa Vaz Musa e os lobistas João Augusto Rezende Henriques e Hamylton Pinheiro Padilha Júnior.

A publicação recorda que Zelada foi preso em julho de 2015, em meio a 15ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Mônaco. O ex-diretor da Petrobras teve mais de 10 milhões de euros bloqueados em contas bancárias no exterior.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) refere que  Zelada e Musa, aceitaram receber propina de UU$ 30 milhões para favorecer a contratação, em 2009, da empresa Vantage Drilling Corporation para afretamento do navio-sonda Titanium Explorer pela Petrobras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo