Política

Vitória da Conquista: Roberto Jefferson declara apoio a Herzem e mira governo estadual

O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) desembarcou em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, para reforçar seu apoio à reeleição do prefeito Herzem Gusmão (MDB). O ex-parlamentar ainda declarou, em entrevista ao Blog do Anderson, seu desejo de que o gestor conquistense chegue ao governo do estadual em 2022.

“Nós estamos preparando o caminho da reeleição e da eleição dele. Nós queremos que parta daqui o futuro governador da Bahia. O enfrentamento vai partir daqui. Chega, né? A Bahia está há mais de 16 anos sob domínio do PT”, disse Roberto Jefferson, presidente do PTB e reconhecido antipetista da política nacional.

Apesar do DEM apoiar a reeleição de Herzem Gusmão, inclusive indicando a empresária Ana Sheila Lemos Andrade para vice-prefeita na chapa, Roberto Jefferson não poupou críticas ao partido e também ao atual prefeito de Salvador, ACM Neto. 

“Um DEM acuado, sem coragem. Coisa horrorosa. O que o ACM Neto fez na eleição passada foi um horror. Deveria ter enfrentado e não enfrentou a candidatura do Rui. Ficou quieto na prefeitura e ainda deixou mal todos que confiaram nele. Mostrou que faltou liderança e coragem. Líder tem que ter coragem, até para perder. Marcar uma posição e juntar os homens de mesmas ideias. E é o que nós estamos fazendo aqui”, criticou o ex-deputado.

“O debate político em Conquista ganha, fica enriquecido a partir da visita do nosso presidente nacional do PTB, grande brasileiro, ex-deputado federal Roberto Jefferson. Eu disse a amigos dele, e os amigos transmitiram para ele, que aqui em Conquista ele não será só honrado. Aqui ele será abençoado por Deus. É uma cidade que ora por ele. Portanto, estamos firmes nessa caminhada”, declarou Herzem.

Roberto Jefferson ganhou notoriedade nacional após ser denunciado, em 2005, quando era deputado federal, por um esquema de corrupção nos Correios, na qual houve fraude a licitações e desvio de dinheiro público. Acuado, o presidente do PTB denunciou a compra de parlamentares por parte do governo federal, a prática que acabou sendo batizada como “mensalão”. Mesmo assim, Jefferson teve seu mandato cassado.

Bahianoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar