Geral

Vereador Dinoite fala pela primeira vez após polêmica: “Somos uma família feliz e estamos revoltados com isso”

VEREADOR DE NOITEMoradores da cidade de Mutuípe se dizia indignados, após boatos de que o vereador da cidade, Valdomiro dos Santos, conhecido como Dinoite, teria estuprado uma menina de 12 anos. O fato causou tanta polêmica e repercussão que a população pressionou a Câmara de Vereadores para que o mandato seja cassado. Valdomiro tem 59 anos e relatou estar muito chateado com toda essa situação, visto que foi homem de assumir o filho da menor. Hoje com 14 anos, a garota teve a criança há pouco mais de 15 dias no Hospital e Maternidade Luís Argolo em Santo Antônio de Jesus.

Em entrevista a Recôncavo, o edil garantiu que os pais da menor apoiaram a relação, tudo foi resolvido entre a família dela, inclusive todos moram juntos. “Somos uma família feliz, mas os pais estão muito revoltados com o que as rádios de Mutuípe falam, pois é um absurdo. Não sabem o que estão falando, nunca vieram me procurar, nem minha família, mas mesmo assim divulgavam coisas que não sabiam”, salientou.

Valdomiro salientou que anda com sua esposa na rua, sem pensar no que os outros vão falar, pois em momento nenhum desamparou a mesma. Segundo ele, alguns mutuipenses questionam o motivo de tantos comentários maldosos diante da felicidade que é passada pelo casal.

O entrevistado ressaltou que está sendo vítima de politicagem, ou seja, a oposição quer lhe prejudicar, “fui notificado e tenho 10 dias para mostrar minha defesa. Vai ser a escrita, depois a oral”, frisou, acrescentando que não responde a nenhum processo judicial, simplesmente recebeu intimação por parte da Delegacia para ouvir os pais e o próprio Valdomiro, que garantiu não ter casado ainda com a jovem pelo fato da repercussão da notícia ter ido tão longe ao ponto de haver possibilidade da Justiça alegar que o mesmo casou devido a denúncia.

Voz Da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo