Cidades

'Um político não é um servidor do partido e sim do povo’, diz Schwarzenegger no Brasil

ARNOLD SWAZENEGER - BRASILNo Brasil para divulgação do novo ‘Exterminador do Futuro’ e para o evento fitness ‘Arnold Classic’, Arnold Schwarzenegger participou de uma coletiva com a imprensa da América Latina na manhã desta segunda-feira (10), no Rio de Janeiro. Sobre o filme, o ator disso que o principal é manter o foco e aprendizado. “Preparação! É isso que o ator tem que fazer, se preparar! É necessário uma grande imaginação para contracenar com a tela verde”, contou. Em um determinado momento, um jornalista questionou a Schwarzenegger o que ele faria pelo Brasil, caso fosse governador ou presidente do país. O americano, que foi governador do estado da Califórnia de 2003 a 2010, foi categórico. “Eu acho que não faria nada de diferente do que eu faria nos Estados Unidos. Que é reunir as pessoas e construir um país, melhorar a vida das pessoas. Me certificar que os partidos se entendam. O que é triste na política é que os políticos fazem do trabalho deles uma luta pessoal. Mas quando um político é eleito ele deve ficar acima disso e não ser um servidor do partido e sim um servidor do povo. Foi o que eu fiz quando fui governador da Califórnia. Agora, claro, a direita não gostava de mim e a esquerda também não. [risos]. Mas tudo bem, eu queria era que o povo gostasse de mim. Isso é o mais importante. Vocês têm um país lindo. Eu acho que vocês vão ter um sucesso enorme com as Olimpíadas, já foi assim com a Copa do Mundo. Mesmo que o Brasil não tenha tido um grande desempenho… [risos da plateia]. Apareceu como sendo um grande organizador. Muita gente não acreditava, dizia que seria um fracasso e o país fez a Copa do Mundo mais maravilhosa que o mundo já viu”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo