Cotidiano

Tribunal do Rio vai absolver Tiradentes após 223 anos

TIRADENTESO Tribunal de Justiça do Rio vai absolver Tiradentes no julgamento desta tarde. A frase, que poderia ser manchete em qualquer veículo de comunicação neste 21 de abril chega com 223 anos de atraso. Uma encenação marcada para a tarde desta terça-feira no plenário do antigo Tribunal de Justiça do Rio vai promover o que eles chamam de “desenforcamento” simbólico do alferes Joaquim José da Silva Xavier. O público vai ter a oportunidade de acompanhar um outro desfecho do julgamento que condenou à forca um dos líderes da Inconfidência Mineira, movimento independentista do Brasil colônia, reprimido pela coroa portuguesa. A encenação propõe uma reflexão histórica sobre dominação estrangeira, liberdade de expressão e abuso fiscal traçando um paralelo com os dias atuais. A encenação vai ter, além de atores, a presença de juristas. O juiz será o desembargador Cláudio dell’Orto, a defesa de Tiradentes ficará a cargo do criminalista Técio Lins e Silva e o promotor será o advogado Jorge Vacite Filho. Participam também as desembargadoras Cristina Gáulia e Ana Maria Oliveira. Depois de absolvido, Tiradentes vai e cortejo até o Palácio que leva seu nome e que foi sede da cadeia pública da época, onde o próprio alferes ficou preso. Hoje o Palácio Tiradentes é sede da Assembleia Legislativa do Estado. Na sequência, acompanhado da bateria do bloco Carmelitas, vão desfilar até a Praça Tiradentes, também no centro, ao som de músicas que lembram o herói da Inconfidência, como o samba enredo do Império Serrano de 1949. O evento faz parte das comemorações dos 450 anos do Rio de Janeiro, tem entrada gratuita, limitada a 100 pessoas e começa às 14h. O cortejo está previsto para começar às 16h. O antigo Tribunal de Justiça do Rio fica na rua Dom Manuel, 29, no Centro. (Terra)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo