Cotidiano

Tipos de geradores de energia. Quais são e para que servem?

Geradores são parte da estratégia de empresas, centros comerciais, supermercados, aeroportos, data centers e ambientes que dependem do fornecimento ininterrupto de energia para operar normalmente.

Existem diferentes modelos, com potências e fontes de energia variadas, seja mecânica, química, térmica ou de origens renováveis. Cada um deles tem propriedades específicas que podem trazer benefícios ao serem colocadas em funcionamento.

O cliente interessado na locação de geradores deve considerar a opção mais adequada conforme as necessidades, seja para suprir em caso de falta de abastecimento ou para tornar o sistema existente mais eficiente, contribuindo para economia de energia.

Geração mecânica

A geração mecânica é a tecnologia mais comum presente na maioria dos tipos de geradores disponíveis no mercado. Eles utilizam energia mecânica para ativar o gerador e produzir energia elétrica.

A fonte da energia mecânica pode ocorrer por meio de combustão, com combustíveis fósseis ou orgânicos, de forças externas ou de fluidos aquecidos, em que o vapor gera o movimento mecânico necessário para a atividade. O alternador que armazena a energia elétrica na bateria do carro e as usinas hidrelétricas são dois exemplos de geração mecânica.

Geração via combustíveis fósseis

Esta tecnologia está entre os mais comuns disponíveis e de fácil utilidade para variados cenários. Também é próximo da geração mecânica ao usar a queima de combustíveis para realizar a movimentação mecânica do sistema. Entre as fontes mais usadas, pode-se citar três.

Geradores a diesel são considerados os mais resistentes e rentáveis para uso a longo prazo. Possuem consumo menor e duram mais tempo se receberem manutenção correta. Geradores à gasolina são considerados mais baratos, no entanto, gastam mais combustível para entregar a mesma energia elétrica que um gerador a diesel. Já os que funcionam a gás são usados em indústrias e em grandes comércios que necessitam de alto consumo energético. São abastecidos por diferentes gases, como o natural ou o de aterro, para oferecer alta eficiência.

Gerador térmico

Esse tipo de gerador realiza a transformação a partir da conversão de algum tipo de mudança de temperatura ou reação térmica. É um processo direto em que o próprio calor é a fonte de energia, diferente da ação indireta, na qual a geração ocorre a partir das consequências do calor ou da queima de combustível em outro tipo de energia.

Nesse caso, as turbinas de vapor, que geram energia elétrica a partir da transformação da água quente em vapor que se expande, são um exemplo.

Gerador químico

Neste modelo, a geração é feita a partir de uma fonte que, após alguma reação química, produz energia utilizável para colocar os aparelhos em funcionamento. O processo é concluído com a ligação completa entre os polos positivo e negativo ativada por meio do uso de algum contato externo.

Recomendada para uso em pequena escala, diante da capacidade de compactação e aplicação de forma fácil, a tecnologia pode ser encontrada em pilhas e baterias. Para processos de consumo de alta potência ou tensão, não é a opção mais explorada por ser considerada cara.

Geração via energia solar

Esta tecnologia utiliza um material semicondutor – geralmente o silício – ou semelhante para captar os raios solares e transformar em energia elétrica, que pode ser utilizada nos mais diversos equipamentos eletrônicos. O valor do silício encarece a fabricação deste tipo de gerador. No entanto, a matéria-prima é gratuita: os raios solares.

Para seu funcionamento, é necessário implantar placas solares em um espaço apropriado para a captação, mesmo em dias nublados. Outro valor agregado ao uso é que este modelo possui emissão de gases do efeito estufa quase nula.

Gerador eólico

Outro modelo sustentável e de fonte renovável é o gerador eólico. Nele, pás sofrem a ação do vento e e geram energia cinética, que é transformada em energia mecânica que ativa o gerador de energia elétrica. A diferença para qualquer gerador mecânico é que a matriz inicial desse sistema é eólica.

Potências variadas em energia temporária

Além da forma de geração, conhecer a potência do aparelho é essencial para definir o projeto de energia temporária que irá atender à cada necessidade. Geradores dos mais diversos tipos ttêm potências que variam de 10 KVA a 1.500 KVA. Cada 1 KVA equivale a 1.000 watts.

Quanto maior a demanda por energia, maior deve ser a quantidade de KVA para o pleno funcionamento de um empreendimento. Aparelhos com potência de 60 a 130 KVA são opções para as diferentes fases de uma obra na construção civil, por exemplo. Na categoria intermediária, há os equipamentos que possuem potência variando de 130 a 1.000 KVA.

Um gerador de 1.000 a 1.500 KVA é indicado para operações que precisam manter o funcionamento sem comprometimento. Geralmente são empreendimentos de grande porte como indústrias, siderúrgicas e usinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo