Esportes

Técnicos que foram alvos recentes do Corinthians estão disponíveis no mercado

Após nove meses o Corinthians está novamente no mercado em busca de um novo treinador. Na última quarta-feira (2), o Timão dispensou Sylvinho, que havia sido contratado em maio do ano passado, em substituição a Vagner Mancini. 

Mas antes de fechar com Sylvio, o clube do Parque São Jorge havia recebido duas negativas, dos treinadores Renato Gaúcho e Diego Aguirre, ambos sem clubes no momento. 

É claro que daquela ocasião até o momento muita coisa mudou, com os dois profissionais assumindo outros clubes após a recusa ao Corinthians, mas ambos não tendo sucesso. 

A negativa de Renato foi a mais sentida pelo Timão, que colocou o treinador, que havia deixado o Grêmio no mês anterior, como primeira e única opção até receber a resposta indesejada. 

À época Renato Portaluppi era um nome sensação no mercado de treinadores brasileiros, mesmo sido demitido do Grêmio em abril de 2021, após uma eliminação para o Independiente del Vall-ECU, na pré-Libertadores. As quatro temporadas seguidas pelo Tricolor Gaúcho com direito a títulos importantes, como a Copa do Brasil de 2016 e a Libertadores de 2017, ainda credenciava o nome de Gaúcho. 

Contudo, a resposta do técnico ao convite do Timão foi motivada, segundo o próprio profissional, por questões familiares, já que ele entendia que depois de um bom tempo seguido dirigindo o Grêmio era o momento de se dedicar a família. Contudo, dois meses depois Renato fechou com o Flamengo, o que deixou a torcida corintiana bastante irritada, com sentimento de rejeição. 

No Rubro-Negro carioca Renato até teve um bom início, mas com o tempo ela foi se desgastando, principalmente após a eliminação para o Athletico-PR na semifinal da Copa do Brasil e a derrota para o Palmeiras na final da Libertadores, e o treinador acabou demitido do Urubu quatro meses após a sua contratação. 

Diferentemente da primeira investida do Corinthians, uma possível segunda, agora, com a demissão de Sylvinho, poderia ser mais fácil para que o clube conte com Portaluppi, que se encontra sem clube e desvalorizado no mercado, sendo no Timão uma oportunidade para o técnico ter a sua primeira experiência no futebol paulista podendo se reafirmar na profissão. 

Outro nome que foi alvo do Corinthians há menos de um ano e pode voltar ao radar é o de Diego Aguirre. Preferido da diretoria corintiana após a recusa de Renato Gaúcho, o uruguaio ficou perto de acertar com o Time do Povo, mas após o acordo ser encaminhado questões financeiras e algumas exigências se tornaram entrave.

Diferentemente das conversas com Portaluppi, que se arrastaram durante alguns dias, a com Aguirre durou menos de 24 horas entre a abertura e o desfecho da negociação. 

Após isso, o treinador acertou com o Internacional, para o lugar de Miguel Ángel Ramirez, fez uma campanha mediana, recuperando o Colorado, que à época flertava com a zona do rebaixamento, mas sem colocá-lo em um patamar mais elevado, com o clube gaúcho inclusive ficando fora até mesmo da pré-Libertadores. 

O nome de Diego Aguirre chegou a ser cogitado como substituto de Oscar Tabarez na seleção uruguaia, mas ele foi preterido por Diego Alonso, que assumiu o comando da Celeste. 

Ainda assim, ambos os nomes ainda caminham no campo da suposição, já que a diretoria corintiana ainda não iniciou a busca por um novo perfil de nomes para comandar o clube. Reuniões estão agendadas para esta quinta-feira (4), algumas já no período da manhã, para que, aí sim, o Timão comece a ir atrás do seu novo treinador. 

No pronunciamento sobre a demissão do Sylvinho, o presidente do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, mencionou o termo ‘correção de rota’, o que indica que o novo comandante técnico do Timão seja alguém pronto para recolocar o clube nos trilhos em relação a desempenho dentro das quatro linhas. 

Lance

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo