Cidades

Taxistas adotam preço tabelado para concorrer com motoristas de apps

Uma nova modalidade começa a ser adotada por um grupo de taxistas em Salvador: o preço tabelado. Com objetivo de driblar a crise e aumentar o fluxo de passageiros, um grupo com 33 taxistas criou o Táxi Terminal Náutico. Os motoristas ficam em fila de táxi, como de costume, localizada no Comércio, com uma tabela de valores das corridas para, pelo menos 70 bairros de Salvador.

O projeto foi aprovado pela prefeitura, e de acordo com a Secretaria de Mobilidade de Salvador, não é ilegal, portanto, que os preços não ultrapassem o valor do taxímetro. Se o taxista cobrasse, pelo taxímetro, uma corrida para o Aeroporto de Salvador saindo do bairro do Comércio, o preço mínimo será R$100,00. Pela tabela, esse valor cai para R$ 60,00.

Estão na lista bairros como Fazenda Grande do Retiro, Garcia, Liberdade, Nazaré e outras localidades próximas, mas também endereços mais distantes, como Boca do Rio, Águas Claras, Cajazeiras e até o aeroporto estão no roteiro.

O taxista Cláudio Santana faz parte do grupo, e disse que essa foi a saída para que ele e os colegas pudessem competir com a concorrência dos motoristas de aplicativo. O objetivo, segundo ele, é juntar pelo menos 60 motoristas. “Por enquanto vamos ficar no Comércio, mas a intenção é ampliar os serviços para áreas como os shoppings de Salvador, Aeroporto e Paralela”, diz o motorista.

Cláudio lembra ainda que apesar de só estarem a 15 dias com o serviço tabelado, já conseguiram bons resultados. Ele enfatiza que em tempos de crise, o passageiro procurar um serviço de transporte que não tenha surpresas desagradáveis no final da corrida. “A gente oferece o melhor ao cliente para que ele tenha a garantia de que em uma corrida do Comércio para o Iguatemi, mesmo em horário de pico, ele possa pagar o mesmo valor. Quanto o cliente sabe que vai chegar ao destino final sem surpresas, mais confiante ele fica”, destaca.

Mas o serviço precisa ser repensado, principalmente na forma de pagamento. A publicitária Gilmara Bertilotti, por exemplo, diz que o preço não é o único motivo que faz com que ela escolha por transportes de aplicativo. “A opção de pagamento com cartão e o fato do motorista não negar a fazer corridas curtas são os motivos que me mantém fiéis aos aplicativos”, enfatiza Gilmara.

Para Átila Santana, presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo, essa nova modalidade não traz uma concorrência direta aos motoristas da categoria. “Os aplicativos são algo mais direto com o cliente. É uma alternativa que eles estão buscando. Tudo é válido e é uma alternativa que eles encontraram para sobrevivência”, disse o presidente.

Em Salvador existem mais de 7 mil motoristas de táxis.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo