Bahia

Suspeito de matar a ex-namorada a facadas é solto em Camaçari

homem que foi preso suspeito de matar a ex-namorada na festa de aniversário dela, no sábado (30), foi liberado pela justiça nesta terça-feira (3). O crime aconteceu em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. Edcarlos Rocha Lima foi localizado e detido horas depois. Ele foi liberado em audiência de custódia. 

O Ministério Público do Estado (MP-BA) foi contra a decisão. O MP pediu a prisão preventiva de Edcarlos, considerando que trata-se de um crime de feminicídio com investigação ainda em curso. Os promotores argumentaram que a libertação dele pode influenciar diretamente na coleta das provas, o que impacta na descoberta da verdade. 

Ohomem que foi preso suspeito de matar a ex-namorada na festa de aniversário dela, no sábado (30), foi liberado pela justiça nesta terça-feira (3). O crime aconteceu em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. Edcarlos Rocha Lima foi localizado e detido horas depois. Ele foi liberado em audiência de custódia. 

O Ministério Público do Estado (MP-BA) foi contra a decisão. O MP pediu a prisão preventiva de Edcarlos, considerando que trata-se de um crime de feminicídio com investigação ainda em curso. Os promotores argumentaram que a libertação dele pode influenciar diretamente na coleta das provas, o que impacta na descoberta da verdade. 

Já a defesa do suspeito alegou que não há indícios de que o réu esteja ameaçando testemunhas ou queira prejudicar a investigação, e afirmou que ele tem bons antecedentes criminais. Com base nesses argumentos, foi pedida a liberdade provisória, sem fiança. 

O juiz Waldir Viana Ribeiro Júnior, da Comarca de Camaçari, afirmou que as testemunhas ouvidas no inquérito não viram o crime acontecer, souberam por terceiros, e criticou o fato de não haver no processo o depoimento das dezenas de pessoas que viram o homicídio. 

O magistrado frisou também que o acusado não confessou o crime e que alegou estar alcoolizado no dia do fato, por isso, não sabendo informar se cometeu ou não o feminicídio. O juiz lembrou da presunção de inocência garantida pela Constituição e disse que houve ilegalidade na prisão em flagrante. Com base nessa análise, ele concedeu o alvará de soltura para Edcarlos. 

Familiares da vítima, protestaram na porta do Fórum Criminal de Camaçari. Vestindo camisas brancas com a foto da balconista Edna Alves de Souza, 37 anos, e com faixas e cartazes, eles pediram por justiça. 

Caso

Edna Alves de Souza, de 37 anos,  foi morta a facadas pelo ex-namorado na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, na madrugada deste sábado (30). 

De acordo com a Polícia Civil Edna Alves de Souza foi assassinada quando estava num bar, no bairro do Triângulo. Segundo a polícia, a vítima chegou a ser socorrida e levada para o Hospital Geral de Camaçari (HGC), onde já chegou sem vida.

Edna foi morta a facadas durante uma festa de aniversário. 

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, identificado como Edcarlos Rocha Lima, fugiu do local, mas foi preso o em casa na manhã deste sábado (30). 

O caso será investigado pela 4ª Delegacia de Homicídios em Camaçari.  SulBahia1

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar