Política

SP: Levy Fidelix chama Soninha de maconheira; prefeiturável diz que vai processá-lo

A candidata do PPS à prefeitura de São Paulo, Soninha Francine, rebateu nesta sexta-feira (17) as críticas feitas pelo também prefeiturável Levy Fidelix (PRTB) e disse que pretende entrar na Justiça contra o político por injúria e difamação. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, transmitida ao vivo pela internet, Fidelix criticou o fato de ser chamado poucas vezes a dar entrevistas e emendou: “A maconheira pode, o Levy não pode”. Para Soninha, além de ser um deturpação de sua opinião, é “uma agressão completamente sem cabimento”. A postulante ao cargo de prefeita da maior cidade do Brasil, conta que não usa mais maconha desde que assumiu o budismo como religião. “Mesmo sendo raro o uso, e sempre foi, eu reconheci que não era certo”, garantiu. Para ela, que se classifica como um alvo fácil, além de ser um assunto de risco para os políticos, “a chance de sua opinião ser deturpada é grande haja vista o que o Levy fez”. De acordo com a política, esse tipo de agressão é ruim para a discussão, para a sociedade e para a campanha eleitoral. “O tema em si é delicado e cercado de tabus. Muitas outras coisas são discutidas abertamente como pena de morte, por exemplo. Ninguém fica horrorizado quando alguém defende a pena de morte”, argumentou. Soninha defende a legalização da maconha. Para ela, é preciso discutir o assunto do ponto de vista social, já que o atual modelo de comercialização pelo crime organizado gera violência e dá poder de corrupção a eles. “Entrei na política para defender o que eu acho que é melhor para a sociedade, eu não fujo”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo