Política

Sessão com Paulo Guedes na CCJ é encerrada após tumultos: ‘Tchutchuca é a mãe’

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Felipe Francischini (PSL), encerrou em clima de tumulto a audiência pública com o ministro de Economia Paulo Guedes nesta quarta-feira (3).

 

Logo antes do encerramento, parlamentares aliados ao governo de Jair Bolsonaro batiam boca com opositores enquanto Francischini falava de pé. Em clima mais tenso, Zeca Dirceu acusou o ministro da Economia de ser “tigrão” para cortar aposentadorias de trabalhadores e “tchutchuca” para cortar privilégios de ricos e banqueiros do país. “Tchutchuca é a mãe”, respondeu o economista.

Respondendo questionamentos dos deputados federais na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Guedes comparou os gastos com Previdência com o orçamento empregado em com educação.

 

No argumento do ministro, o governo gasta dez vezes mais com aposentadoria do que com o sistema educacional. Guedes afirmou que o sistema previdenciário está “condenado”.

 

“Dentro de pessoal, o elemento de déficit galopante tem sido a Previdência. Ano passado gastamos R$ 700 bilhões com a Previdência, que é o nosso passado, e gastamos R$ 70 bilhões com educação, que é o futuro. Gastamos dez vezes mais com a Previdência que com o futuro, que é a educação”, explicou Guedes.

 

“Por que não botaram imposto sobre dividendos? Por que deram benefícios para bilionários? Por que deram dinheiro para a JBS? Nós estamos há três meses, vocês estiveram 18 anos no poder e não tiveram coragem de mudar”, bradou Guedes em resposta a deputada federal Maria do Rosário (PT). Declarou ele. Bahia Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo