Cidades

'Sensação é de missão cumprida', diz mãe de quíntuplos

Mãe vai passar o dia no hospital, mas dormirá na casa de irmã em SP.Artur, Melissa, Laís, Gabriela e Giulia seguem internados na UTI.

4130448_x360
A mãe de quíntuplos deixou na manhã desta quinta-feira (23) o quarto do hospital Sepaco, na Zona Sul de São Paulo, onde estava internada há mais de 40 dias. Onze dias depois do parto, a encarregada de vendas Karina Bárbara Barreira, de 35 anos, passa bem e deve começar uma intensa rotina para acompanhar os cinco bebês.
Artur, Melissa, Laís, Gabriela e Giulia permanecem na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e têm evolução satisfatória, de acordo com os médicos.
“A sensação é de missão cumprida”, contou Karina em entrevista coletiva.
O pai das crianças, João Biaggi Junior, deve voltar para Santos, no litoral paulista, mas Karina, que tem uma irmã que mora em São Paulo, continuará na cidade. Ela deve dormir em casa para que a produção de leite não fique comprometida.

Agora é uma nova etapa: é vir todos os dias para o hospital. Eu terei que vir e ficar o dia inteiro. Estou tirando o leite de três em três horas, o que é muito importante. Está tendo fartura. Todos os dias é tirar o leite e fazer um carinho neles também”

“Agora é uma nova etapa: é vir todos os dias para o hospital. Eu terei que vir e ficar o dia inteiro. Estou tirando o leite de três em três horas, o que é muito importante. Está tendo fartura. Todos os dias é tirar o leite e fazer um carinho neles também”, brincou.
Os bebês perderam peso após o parto, o que é esperado. Na última pesagem nesta quinta, os bebês estavam com 1,170 kg, 880 g, 925 g, 600 g e 660 g. Apenas a menorzinha, Giulia, que já ganhou 5 g com relação ao peso que tinha ao nascer.
A evolução da menina, que obrigou a equipe médica a adiantar o parto, surpreende os médicos. “Todos estão evoluindo bem, mas a menorzinha é surpreendente, é a mais danada. Foi a primeira a sair do suporte ventilatório. É a mais ativa”, contou Karina.
Ela disse que estava consciente durante o parto. “Ouvi tudo os que os médicos estavam falando do parto. Estava muito tranquila. A partir do momento em que eu entrei na sala de cirurgia e vi aquela equipe toda eu pensei: ‘Estou em casa’. Eu morria de medo da anestesia. Nem isso eu senti. Sabe um conto de fadas? Foi tudo perfeito”, contou.
Ela ainda comemorou o fato de ter visto as crianças ainda na sala de parto. “Consegui ver meus filhos. Foi incrível porque eu achava que não ia ver. O doutor me mostrou um por um”, disse.
O encontro com os bebês na UTI foi emocionante. “Quando eu vi pela primeira vez eu pensei: ‘Nossa, eles são pequenininhos, mas ao mesmo tempo são tão grandes. Como eles estavam aqui dentro? Porque eu só engordei nove quilos, o que eu já perdi por sinal. Eu fiquei imaginando como tudo é perfeito”, afirmou a mãe.
Após o parto, Karina perdeu 12 kg. Ela ficou dois dias na UTI e os restantes no quarto. De acordo com os médicos, ela chegou a ter uma crise de hipertensão provavelmente motivada pelo estresse, o que foi rapidamente controlado. Questionada sobre o futuro, a mãe diz tentar controlar a ansiedade. “É um dia de cada vez”.
Karina, que tentou por cinco anos engravidar, deixa um recado para mulheres que ainda estão tentando. “Não desistam”, afirmou. Ela não precisou recorrer a uma inseminação artificial.
As crianças, de acordo com os pais, são muito parecidas. “Não dá para distinguir qual é qual. O menino dá para saber, claro, mas as meninas são muito parecidas”, contou a mãe.
Artur, Melissa, Laís, Gabriela e Giulia devem deixar a UTI após conseguirem atingir 1,8kg, o que deve acontecer em dois ou três meses. Quatro dos bebês já respiram ar ambiente. Apenas um deles ainda recebe em sua incubadora um pouco de oxigênio, mas o cateter que era colocado no nariz já foi dispensado. G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo