Cotidiano

Senadores e deputados do PT acionam TCU para MS retomar compra da CoronaVac

Senadores e deputados do Partido dos Trabalhadores (PT) acionaram nesta sexta-feira, 23, o Tribunal de Contas da União (TCU) para que avalie a retomada do acordo desfeito pelo Ministério da Saúde (MS) para compra de 46 milhões de vacinas contra a Covid-19 da China, a CoronaVac.

Na última quarta-feira, 21, o Ministério da Saúde (MS) anunciou, após pressão do Presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), contrário à compra da Coronavac, que desistiu da compra da vacina chinesa. Na última terça-feira, 20, o MS havia divulgado através de comunicado que tinha assinado um protocolo de intenções para aquisição de 46 milhões de doses do imunizante.

O secretário executivo da pasta, Elcio Franco, reforçou, durante coletiva realizada na última quarta-feira, 21, que não houve qualquer compromisso para compra da vacina do Butantan-Sinovac/Covid-19: “Tratou-se de um protocolo de intenção entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan, sem caráter vinculante, por se tratar de um grande parceiro do Ministério da Saúde na produção de vacinas para o Programa Nacional de Imunizações [PNI].

No documento, os parlamentares petistas ressaltam que proteger a saúde da população deve ser o propósito de todo e qualquer gestor público responsável: “É de responsabilidade do Governo Federal, articulado com estados e municípios, construir alternativas para o desenvolvimento, produção, aquisição e distribuição de vacinas que poderão salvar milhares de vidas. A soma de esforços e de recursos será fundamental para encontrar a saída para essa pandemia, com maior dinamicidade”.

Os parlamentares defendem que a política de enfrentamento da Covid-19 não esteja norteada por parâmetros “ideológicos gratuitos”, mas pelo “interesse público” e pelo “princípio da eficiência da administração pública”.

“Consequências lastimáveis precisam ser detidas. A ciência avança e recomenda a adoção prévia de medidas como mais um caminho de eficácia e prontidão no atendimento da população. Assim, a possibilidade de mais uma parceria é sinônimo de maior acesso à vacinação”, ressaltaram os parlamentares no documento enviado ao TCU.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar