Notícias

Sem acordo entre Correios e grevistas, TST julgará dissídio coletivo na quinta

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgará o dissídio coletivo da greve dos Correios nesta quinta-feira (27). Não houve acordo entre a empresa e representantes dos trabalhadores na segunda audiência de conciliação promovida pelo tribunal, nesta terça (25). Os Correios aceitaram dar um aumento de 5,2% para todos os funcionários, mas recusaram o aumento linear de R$ 80 proposto pelo tribunal. A empresa argumentou que a medida resultaria em um acréscimo na folha de pagamento de R$ 323 milhões por ano. “Nossa proposta repõe aos trabalhadores o índice inflacionário e uma série de outros benefícios sociais, e o plano de saúde, que tem custo alto. Por isso o reajuste linear, que causa uma série de prejuízos aos próprios trabalhadores, não pode ser atendido”, afirmou o vice-presidente jurídico dos Correios, Jefferson Carús Guedes. Relatora do processo de dissídio ajuizado pela empresa, a ministra Kátia Arruda reconheceu as dificuldades da estatal, mas destacou que há defasagem no salário dos trabalhadores, principalmente dos carteiros. De acordo com os Correios, 11,7 mil trabalhadores estão em greve, o que equivale a 9,7% dos 120 mil funcionários da empresa. A paralisação atinge 21 estados e o Distrito Federal. Informações da Agência Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo