Política

Segundo dados do TCM, prefeito de Mutuípe deve 2 mil reais em multa, Laje 5 mil

xIMAGEM_TCM_5.jpg.pagespeed.ic.KChCmQBM1F

Ex-prefeitos de presidentes de Câmaras de Mutuípe, Laje, Jiquiriçá e Ubaíra estão na lista.

 
Levantamento disponível no site do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e divulgados pelo Bahia Notícias aponta que prefeitos, presidentes de Câmara e gestores de órgãos públicos municipais acumulam débitos de mais de R$ 642 milhões em multas e ressarcimentos não realizados.
 
Os dados mostram uma divida de R$ 2000,00 em nome do gestor Luís Carlos Cardoso da Silva, o falecido ex-presidente da Camara Manoel da Silva Moura, também foi condenado em 2007 a devolver aos cofres publicos, 483.82.
DIVIDA CARLINHOS TCM

Clique aqui e veja a lista completa

 
Em Laje aparecem o prefeito José Emiran Feitosa (PT), o ex Luís Hamilton Couto, Raimundo Almeida (Falecido) e os vereadores Everaldo Barreto dos Santos, Andrelinho De Jesus Santos, Milton Viriato de Jesus Arsenio e Jeir Santana (PSDB), Em Ubaíra a lista é composta por: Joao Americo de Oliveira Neto, Rosane Fagundes Ferreira Tavares, e Jiquiriçá: Carlos Alberto dos Santos Rocha (Falecido) e Juvenal Farias Maia.
 
Os débitos mais antigos registrados pelo órgão datam de 2000 e, segundo o TCM, não foram pagos aos cofres dos municípios. Deste total, R$ 602.421.979,08 referem-se a determinações para que os gestores devolvam valores mal empregados na gestão pública, a exemplo do ex-prefeito de Camaçari, Tude, condenado a devolver aos cofres da cidade mais de R$ 23 milhões, mesmo valor devido por Zedafó, ex-prefeito de Araci.
Veja também 
Cavalo morto, aparece boiando no Rio Jiquiriçá em Mutuípe
JN destaca a ‘farra dos Amarelinhos’, em Mutuípe está sendo usado até para o “Prefeitura na Comunidade”
 
Há casos ainda como do ex-gestor de Salvador, João Henrique Carneiro, que acumula quase R$ 6 milhões em ressarcimentos determinados pelo TCM e ainda não quitados de acordo com a Corte. E os débitos não pagos de ex-gestores atingem desde a capital até municípios menores, como Itapicuru, que amarga a pior posição baiana no Índice Desenvolvimento Humano (IDHM) de 2010 e não teve pagos aos cofres R$ 227 mil, com condenações do TCM entre 2005 e 2015 do ex-prefeito José Moreira de Carvalho Neto e de ex-presidente da Câmara de Vereadores. Com iformações do Bahia Notícias.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo