Esportes

Seedorf afirma que CBF precisa ‘abrir olhos para o mundo’

SEEDORFO ex-jogador Clarence Seedorf esteve em um congresso sobre as ciências do futebol, realizado na cidade São Paulo no último fim de semana, e falou sobre a atual situação do futebol brasileiro. Para o holandês, a falta de um planejamento e renovação pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) são os fatores principais para os crescentes resultados negativos da Seleção Brasileira.
“Falta planejamento, inovação e renovação. A CBF deve abrir os olhos para o mundo. Alemanha e Espanha fizeram um planejamento há 15 anos. Os resultados que conquistaram não são de agora, eles prepararam isso. Na Holanda também estão começando a pensar para os próximos dez e 15 anos?”, afirmou o ex-atleta, que não deixou de alfinetar também a situação do seu país nas Eliminatórias da Eurocopa.
Para Seedorf, os talentos individuais da equipe canarinho já não são mais suficientes para a conquista de títulos e uma mudança precisa ocorrer tanto no trabalho dos clubes quanto da seleção nacional. “Se o Brasil acha que conquistará as coisas só com o talento, porque isso seus jogadores sempre tiveram, então acabou. Não existe mais aquela diferença técnica de antigamente. Essa diferença só voltará a existir se o Brasil se renovar com o trabalho da base nos clubes e na seleção”, reiterou.
Outro ponto reforçado pelo ex-jogador do Botafogo é a prática de demissão de treinadores em sequências negativas de resultados. Segundo o craque, a formação técnica de jogadores é afetada principalmente por essa falta de planejamento efetuado pelos clubes brasileiros.
“Treinadores são trocados a cada dois meses. É preciso haver uma lógica e um planejamento. Seria importante para o futebol brasileiro se os técnicos tivessem tempo para desenvolver suas ideias.

Às vezes é melhor trocar se um time não dá retorno por muito tempo, mas quase todas as situações que vi no passado não mudaram muito [com as demissões]. Os resultados seguem iguais e os atletas que poderiam ir para a seleção deixam de render, porque o sistema de jogo muda e alguém que estava bem é trocado de posição. Manter os treinadores no lugar poderia ajudar”, opinou.

Edimário Duplat

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo