Geral

Secretário de educação promete melhorias a terceirizados

VALTER PINHEIRO - RADIO METROPOLECom o fim dos contratos entre a secretaria de Educação do Estado e as empresas terceirizadas que não estavam adequadas a Lei Anticalote, em julho, as escolas do estado enfrentaram um período sem serviços básicos de merendeiras, vigilantes e seguranças.

Mas de acordo com o secretário Walter Pinheiro, em entrevista à Rádio Metrópole nesta quinta-feira (18), a situação já foi revertida, com a adequação do processo, o que vai garantir melhorias a trabalhadores e estudantes da rede estadual de ensino.

Apesar disso, de acordo com Pinheiro, a relação entre terceirizadas e a secretaria ainda continua sendo prioridade em sua gestão. “Essa ainda é uma pendência. Saindo daqui ainda vou resolver um problema de coisas relacionadas a isso que vem de 2015. Temos que resolver a situação das empresas, estamos com dinheiro bloqueado no MP, vínhamos tomando calote o tempo todo”, explicou.

Segundo o secretário, muitas empresas recebiam do estado e não repassavam aos funcionários, o que causava os atrasos nos pagamentos. “Eu não posso pagar alguém que não me apresenta as guias de recolhimento. Como posso ajudar alguém a burlar, sonegar? Tem que ter uma nota para entrar na conta do estado, para provar que eu paguei e depois o Tribunal de Contas vai perguntar sobre a verba. De 120 contratos, eu baixei para 12”, completou.

Metro1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo