Cidades

'Se a presidente cometeu erros, foi para proteger empregos dos brasileiros', diz ministro a jornal

EDINHO SILVAO ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Edinho Silva, defendeu a presidente Dilma Rousseff (PT), em entrevista ao jornal argentino La Nación, publicada neste sábado (19).

O ministro justificou as medidas anunciadas nas últimas semanas como solução para o momento de dificuldade econômica pelo qual passa o país. “Se trata de medidas estruturais para a recuperação da economia brasileira. Se não são tomadas agora, terão que ser tomadas em pouco tempo. Se a presidenta quisesse prorrogar politicamente essas medidas, poderia deixá-las para um próximo governo, mas teria uma bomba para desarmar em três anos”, afirmou.

Leia mais

Empresária aliada de Dilma Rousseff é contra mais imposto

Ex-BBB Michelly Crisfepe vai colocar dose de whey protein na mamadeira do filho

Extintor deixa de ser obrigatório em carros que circulam no Brasil

Quando questionado sobre a bomba a que se refere, o ministro reconheceu os erros do governo, mas minimizou. “Se a presidenta cometeu erros, foi para proteger os empregos dos brasileiros, seus salários, sua renda e seus avanços sociais.

Se ela cometeu erros, foi governando, pensando em governar para os mais necessitados”, explicou, de acordo com o Valor Econômico. Edinho Silva disse ainda que não há plano B para reverter a crise e que a presidente “fez o que devia fazer”, mesmo sendo “medidas duras, muitas impopulares”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo