Bahia

Sauípe: Pais pedem R$ 5,8 milhões em indenização por morte de filha em piscina de resort

Os pais de Maria Eduarda Ribeiro Dantas, de 4 anos, que morreu afogada no último dia 9 de julho em uma piscina do Complexo Hoteleiro de Costa do Sauípe, no Litoral Norte baiano, pedirão na Justiça uma indenização de R$ 5,8 milhões. Em entrevista nesta quarta-feira (18), em São Paulo, o advogado da família, José Beraldo, afirmou que houve negligência por parte dos proprietários e dos salva-vidas do resort. De acordo com Beraldo, o valor da indenização por danos morais é de mil vezes o preço do pacote pago por seus clientes pela estada – cerca de R$ 5,8 mil. Em nota, o complexo afirmou que havia salva-vidas no local e que ela foi atendida por um profissional ainda na área da piscina. Um dos salva-vidas ouvidos pela Polícia Civil afirmou que estava na área, mas só percebeu algo de errado após a movimentação dos hóspedes que a socorriam. Mas, segundo Rogines Alves, pai da criança, não havia nenhum salva-vidas na área da piscina no momento do acidente. “Quem socorreu foi um hóspede, que fez massagem [cardíaca] e respiração boca a boca. O socorro demorou mais de cinco minutos para chegar”, relatou. Beraldo pretende seguir com sua equipe de advogados para a Bahia neste fim de semana para pedir à polícia baiana mais rigor nas investigações. “Nós queremos realmente que sejam todos ouvidos, funcionários, salva-vidas, hóspedes. Queremos as imagens das câmeras de segurança do resort”, cobrou. Apenas a mãe da criança foi ouvida. Ela falou rapidamente no aeroporto de Salvador, momentos antes de embarcar para São Paulo. O pai não chegou a prestar depoimento por conta do horário de seu voo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo