Cotidiano

São Luís é a 1ª capital a vacinar pessoas de 18 anos sem comorbidades

A cidade de São Luís começou a vacinação contra covid-19 em pessoas de 18 anos ou mais sem comorbidades nesta 3ª feira (22.jun.2021). A capital do Maranhão é a 1ª do Brasil a incluir esse grupo na campanha de imunização.

As capitais mais próximas na vacinação por idade sem comorbidades são Rio Branco (AC) e Aracaju (SE), que estão vacinando pessoas com 38 anos ou mais. Por outro lado, a mais distante de São Luís é Belo Horizonte, que está vacinando pessoas com 56 anos ou mais.

O PNI (Plano Nacional de Imunização) indica que pessoas com 18 anos ou mais sem comorbidades é o último grupo a ser vacinado contra a covid-19.

Segundo a prefeitura de São Luís informou ao G1, 80% da população adulta da cidade já tomou a 1ª dose da vacina. O último boletim divulgado pela cidade, na 2ª feira (21.jun), indicava que a capital maranhense já fez a aplicação da 1ª dose da vacina em 585.683 pessoas. Dessas, 115.027 também receberam a 2ª dose.

São Luiz e outras 3 cidades da Grande Ilha receberam 300 mil doses extras de vacinas contra a covid-19 depois que a variante Delta (identificada inicialmente na Índia) foi registrada no Estado. Com isso, a capital conseguiu acelerar o seu calendário de imunização.

As cidades de Paço do Lumiar e São José de Ribamar, que receberam doses extras, também começaram a vacinação em adultos com 18 anos ou mais. São José de Ribamar é o 3º município maranhense mais populoso e foi palco do “arraial da vacinação”, de 11 a 13 de junho, quando a cidade vacinou pessoas de 29 anos ou mais durante 41 horas consecutivas.

Além dos avanços no calendário das cidades mais populosas, o Maranhão também tem a 1ª cidade a ter 100% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose dos imunizantes contra a covid-19. O governador Flávio Dino divulgou a imunização de Alcântara em seu perfil do Twitter, em 17 de junho.

O Maranhão é o Estado que registra o menor número de mortes por milhão no Brasil. O Estado é o que tem a maior proporção de habitantes vivendo em extrema pobreza, segundo os dados de 2020 do IBGE. Ainda assim, o governo estadual conseguiu organizar o sistema de saúde e acelerar a vacinação em suas 217 cidades.

Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo