PolíticaSalvador

Salvador pode ter teleférico da Suburbana para Estação do Metrô

A Prefeitura de Salvador estuda a possibilidade de criar um teleférico com saída em bairros da região da Avenida Suburbana, com destino para a Estação Campinas de Pirajá, do metrô. O objetivo é oferecer um modal alternativo para a população da região, que hoje só consegue se locomover através de veículos sob pneus.

O prefeito Bruno Reis (União), divulgou a informação nesta quarta-feira (19) em entrevista ao Isso é Bahia, da rádio A TARDE FM. De acordo com o gestor, um estudo de viabilidade técnica do projeto e viabilização de recursos ainda está sendo realizado.

“Ele atende a parte de cima do Subúrbio, Ilha Amarela, Santa Terezinha, Rio Sena. É um teleférico. Estamos estudando para levar os passageiros para a estação de Campinas e traz mais passageiros para o sistema, ajuda a prefeitura e o governo a fechar a conta, além de oferecer um transporte público melhor para as pessoas”, disse, lembrando que o governo do estado enfrenta problemas ao realizar aportes do metrô.

“Se a prefeitura tem um problema (com o transporte público), o Estado tem um igual ou maior. Quando o Estado fez a concessão estabeleceu que ali iriam passar 580 mil passageiros, os que não passassem, o Estado iria pagar. Essa conta no ano passado foi de R$ 436 milhões só em passageiros não transportados. O metrô, ao longo dos tempos, vai custar aos cofres públicos mais de R$ 20 bilhões. O metrô mais caro do mundo. É um problema nosso com os transporte por pneus, mas é também do Estado com o metrô. Não há outra solução senão trazer mais passageiros para o sistema”, declarou.

Bruno Reis ainda cutucou o governo estadual pela retirada dos trens do Subúrbio para a construção do VLT. O gestor disse ter reforçado a quantidade de ônibus em circulação nos bairros da região para melhor atender a população.

“Por isso temos uma série de projetos, como as esteiras rolantes do Campo da Pólvora ao Comércio, que vai trazer mais passageiros ao sistema. O BRT, que queremos levar da Estação de Águas Claras, pelo Derba, até Paripe, e trazer mais passageiros para o metrô. Se não oferecermos um transporte ágil, seguro e modesto o passageiro não vai vir. Quando a gente conseguir botar todos os modais para funcionar, o metrô, BRT, VLT e ônibus, vamos ter uma das cidades mais conectadas do mundo”, acrescentou.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios