BrasilGeral

Salvador articula consórcio com outros municípios para compra conjunta de vacina contra Covid-19

A prefeitura de Salvador estuda criar um consórcio com outros municípios baianos para facilitar a compra de doses da vacina contra a Covid-19. A ideia, segundo o secretário municipal de Saúde, Leo Prates, é facilitar a compra, já que as empresas costumam negociar grandes remessas dos imunizantes. A informação foi compartilhada pelo titular da SMS, durante entrevista à TV Bahia na manhã desta segunda-feira (28).

“No sábado, eu conversava com o prefeito ACM Neto e ele teve uma grande ideia que é de tentar construir um consórcio com municípios para que a gente tenha um grande volume de vacinas a serem compradas. Isso facilita a compra por parte dos municípios. O prefeito ACM Neto já está articulando esse consórcio. Para ter uma ideia, a menor quantidade de doses que a Moderna vendeu no mundo foi de seis milhões. A nossa ideia é comprar para o nosso município 700 mil doses de vacina daquelas que tenham duas doses. Para aquelas que são só uma, como a Jonhson & Jonhson, devemos comprar 300 mil, isso já nos ajudaria a completar a nossa primeira fase de vacinação de Salvador que são os trabalhadores da saúde e os idosos acima de 60 anos.” 

Não contando com o apoio do governo federal para dar início ao plano de vacinação, a capital baiana deve vacinar, ainda de acordo com o secretário, 90 mil pessoas por dia, superando a média diária da campanha contra a H1N1 de 70 mil pacientes imunizados em apenas 24 horas. Ainda durante a entrevista, ele lamentou o fato do Brasil “está atrasado” na corrida mundial para imunização.  

“O Brasil perdeu uma oportunidade histórica de liderar o mundo nessa questão da vacinação pelo grande contingente de pessoas que nós temos, somos um país grande e temos um volume de compra enorme”, comentou Prates.

Crianças

O secretário manteve o tom de preocupação pelo segundo dia ao informar que, embora tenha transferido quatro pacientes para leitos exclusivos de Covid-19 nas últimas horas, outros quatro deram entradas nas unidades com suspeita da doença. 

“Entraram mais quatro [crianças] durante a madrugada e isso preocupa bastante. Os leitos pediátricos clínicos já estão com 78% e os de UTI 70%, então, hoje, eu marquei uma reunião com a equipe da SMS para tentarmos ver uma estratégia porque a situação preocupa bastante”

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo