CidadesSaúde

Rio tem caso suspeito de peste bubônica, doença é assustadora

Foto: Science Photo Library

O Rio de Janeiro poderá ter mais um problema a enfrentar diante de muitos já existentes, uma suspeita de Peste Bubônica está sendo investigado pelas autoridades em saúde. O caso suspeito foi registrado numa mulher de 57 anos, a identidade dela tem sido mantido em sigilo, na cidade de São Gonçalo, o último caso que havia sido notificado no país foi em 2005, em Pedra Branca, município do Ceará.

A paciente carioca deu entrada no hospital no fim de 2018 com insuficiência cardíaca, e coletas de fluidos foram feitas para investigar a doença. Por estar com uma ferida na perna, foi feita a coleta de pele, sendo encontrada no exame a bactéria Yersinia pestis, causadora da “Peste Bubônica” ou “Peste Nega”.

A temida doença dizimou a vida de ao menos 25 milhões de pessoas na Europa, no seculo XIV, essa estimativa é feita por historiadores.

A mulher em questão, foi isolada para em caso de confirmação da doença, não disseminar entre a população e rapidamente teve o tratamento com antibióticos iniciado, o estado de saúde dela é desconhecido.

O que é a “Peste Bubônica” ou “Peste Negra”?

Causada pela bactéria Yersinia pestis, presente em roedores e pequenos mamíferos, a “Peste Bubônica” ou “Peste Negra” é um dos três tipos de peste, após a infecção os sintomas levam entre 1 e 7 dias para aparecer. Os sintomas se assemelham a gripe incluindo febre, dores de cabeça, e vômitos. (Mais aqui)

Foto reprodução Biosom.

Os gânglios linfáticos, próximos do local onde a bactéria penetra, aparecem inchaços e dolorosos, formando o que se chama de “bubão pestoso”, podendo transformar-se em feridas e apresentar pus. Se não cuidada a peste transforma-se em septicêmica e pode cair na corrente sanguínea espalhando-se por todo o corpo. Ela ainda pode se apresentar nos pulmões. 

É recomendável manter-se afastado de roedores e pulgas como forma de evitar a infecção pela doença.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar