Cidades

Reservado, Comandante do 14º BPM disse respeitar opinião, mas as declarações de Suzart estão em desacordo as Leis

CORONEL PITONDe volta as suas atividades após gozo de férias, o Comandante do 14º batalhão de Polícia Militar em Santo Antônio de Jesus falou a respeito das ações policias do final do ano e inicio de 2016. Segundo Adalberto Píton, o mês de Janeiro é considerado bastante tranquilo, no entanto a PM tem feito um trabalho ostensivo a fim de retirar de circulação suspeitos que estejam cometendo crimes na cidade, “dois tipos de ocorrências nos preocupam, a poluição sonora e a violência doméstica porque é de difícil flagrante. Estamos trabalhando em parceria com a Superintendência de transito”, disse.

O Comandante informou ainda que houve prisões, e apreensões de veículos com restrição e armamentos além da identificação de menores que cometiam assaltos na região central do município fazendo uso de motocicletas.

Tenente Suzart: o Militar, revoltado com uma situação que ocorreu na cidade de Cruz das Almas, onde o pelotão foi recebido a tiros por traficantes, declarou que os bandidos deveriam morrer para que a segurança seja instaurada. A posição do Tenente gerou uma polêmica entre a corporação, dividindo opiniões sobre o assunto. Para o Cel. Píton, é passivo um cidadão, mesmo servindo ao estado, tenha o direito de se externar, manifestar suas opiniões. Mesmo que estas tragam grande repercussão.

No entanto acrescentou que a Polícia Militar prima pela legalidade, respeitando sempre a lei. Salientando que a Lei de fato ampara o Policial que em confronto possa ferir ou tirara a vida de um acusado ou suspeito, “me reservo à discussão. Respeito suas opiniões. Mas a visão de bandido bom é o bandido morto não está de acordo aquilo que aprendemos na lei de segurança”, colocou.

Voz da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar