Geral

Renata Kuerten fala sobre a queda de cabelo depois do COVID-19

Modelo e apresentadora faz tratamento para queda de cabelos na Clinica Giovana Morais com o médico dermatologista, Breno Marques, especialista em transplante capilar e doenças do cabelo e couro cabeludo.

Renata Kuerten, de 32 anos revelou que vem sofrendo com queda capilar, depois que pegou Covid-19. A modelo e apresentadora usou as redes sociais, nesta semana para mostrar o tratamento que está realizando na Clinica Giovana Morais com o médico dermatologista, Breno Marques, especialista em transplante capilar e doenças do cabelo e couro cabeludo.

De acordo com a famosa, o motivo da queda excessiva foi à infecção por Covid-19.

“Eu falei pra vocês que eu peguei Covid-19 e tive muita queda , eu fiz o MMP (Microinfusão de Medicamentos na Pele) capilar para tratar. Eu vou ficar cabeluda.  Alegria de quem vai tratar e ficar ainda mais cheia de cabelo”, destaca Renata Kuerten.

“A queda de cabelo da Renata é por conta da Covid, mas ela tem um afinamento genético, ela sempre teve um cabelo mais fino, são essas pessoas percebem que diminui a densidade do cabelo, é o cabelo que estava afinando geneticamente e ainda tem a questão das químicas, alisamento e coloração que deixa o cabelo mais danificado ainda. E ai quando a pessoa pega Covid percebe que está perdendo a densidade do cabelo e é nessa hora que tem que tratar. Da Renata estamos tratando pra diminuir a queda e já está fazendo tratamento para engrossar também”, revela o médico Breno.

O médico dermatologista, Breno Marques, especialista em transplante capilar e doenças do cabelo e couro cabeludo explica a queda de cabelo excessiva em plena pandemia e explica abaixo os casos mais comuns. 

Um dos motivos da queda de cabelo é a infecção do Covid-19 como já foi apresentado em pesquisas, como já foi dito ele pode dar essa alteração de queda capilar, segundo um estudo mostrado recentemente, logo depois da infecção, o corpo passa pela inflamação, como acontece depois de grandes operações também, ou quem teve filho recente, tudo isso contribui para a queda acentuada.

Mas além do Covid-19 outros motivos que contribuem pode ser a pandemia, que gera um stress tanto psicológico quanto um stress com gente doente e falecimentos na família ou com pessoas próximas conhecidas e entes queridos, stress com a parte financeira, ou até mesmo hábitos de sono, a pessoa pode estar dormindo mal, o ideal é ter de 7 a 8 horas de sono reparador, sono direto sem interrupção, aquele sono sem despertar noturno para que ela consiga produzir o hormônio noturno, isso é importante para que a pessoa acorde bem. Esse é um dos principais sinais que o médico avalia na consulta, e caso precise ele receita os pacientes com produtos naturais, que devem ser prescritos por médicos.

É normal cair de 100 a 200 fios por dia, digamos o normal do ciclo folicular, dependendo de quantos fios a pessoa tem no couro cabeludo revela o médico. 

Agora geralmente essas pessoas que estão sofrendo de diminuição de densidade são porque elas já têm uma alopecia androgenética de base, que é a calvície, calvície feminina é manifestada na região superior do couro cabeludo, ela já tem essa alteração capilar e ela acrescenta mais ainda a alteração do ciclo folicular, que é chamado de Eflúvio Telógeno, que é a queda. Então quando somo os dois ela diz estou ficando careca, com pouca densidade, e é a hora que tem que ser tratado, pois os cabelos que estão nascendo, eles podem estar sofrendo um processo de afinamento então ele não nasce forte e precisa tratar, e se não tratar ele morre e não tem como recuperar o folículo perdido.

Outras famosas que já reclamaram da perda de cabelo, como a Paloma Duarte e a cantora Maraisa, da dupla com Maiara elas já podem ter uma alopecia androgenetica, calvície feminina e agora estão passando por uma queda acentuada que pode chegar até dois mil fios por dia, agora no pós covid. 

Devemos checar as principais vitaminas que ajudam a fortalecer o cabelo, vitamina B, zinco, ferro, vit B12, essas são as principais e claro a idade também contribui para a queda, existe a alopecia senil, que é um terceiro ponto associado, a calvície seria 1, a alopecia 2  e a alopecia senil a 3,  que pode acontecer ai a partir dos 40 anos depois da mulher entrar na menopausa  contribui mais ainda pro afinamento capilar precisando de tratamento precoce o quanto antes. 

“Cortar o cabelo não traz benefícios como muitos pensam, e que com o cabelo maior ele pesa, ele acaba evidenciando mais a falha, e com o cabelo mais curto só disfarça a queda não para se cortar o cabelo, como muitos pensam. É recomendado tirar o aplique para quem tem muita queda de cabelo, pois com o peso, pode surgir mais uma complicação a alopecia de tração, que é um procedimento que puxa o cabelo e contribui para a queda e afinamento do cabelo”, revela o médico, Breno Marques.

Outra famosa que revelou problemas com queda de cabelo foi à cantora Maraisa, da dupla com Maiara. Em fevereiro, a sertaneja foi para as redes sociais desabafar da luta contra uma alopecia androgenética-uma espécie de calvície feminina.

“Estou dando um descanso no aplique. Por que? Porque eu sofro de alopecia androgenética. Sou carequinha aqui em cima, está vendo? Então, a gente tem que começar o tratamento o quanto antes. O grande motivo do curtinho é para tratar essa alopecia que eu tenho, que é genética, e cada vez mais intensificar os tratamentos capilares”, contou Maraisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo