Política

Rede quer Marina Silva candidata a deputada por SP

Candidata derrotada à Presidência da República nas eleições de 2010, 2014 e 2018, a ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva pode concorrer a uma cadeira de deputada federal pelo Estado de São Paulo no pleito de outubro. As informações são do jornal O Globo.

O nome da ex-senadora é visto pela Rede Sustentabilidade como estratégico para “puxar votos” na legenda e garantir que o partido supere a cláusula de barreira, tendo acesso aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda no rádio e na televisão.

“A candidatura da Marina é uma vontade de todo o partido, tanto da Executiva Nacional quanto da direção de São Paulo. Pensando na legenda, teremos uma grande ajuda no cumprimento da cláusula de barreira, já que ela é uma liderança expressiva, que disputou três vezes a Presidência e é defensora do meio ambiente”, afirmou Giovanni Mockus, porta-voz da Rede em São Paulo.

Candidata ao Planalto nas eleições presidenciais de 2006 (ainda pelo Psol) e amiga de Marina, a ex-senadora Heloísa Helena (Rede-AL) diz que o partido vem “trabalhando muito” para garantir a presença dela no Congresso Nacional”. “Para representar, como deputada federal, a linha programática que justifica a existência da Rede, como partido. Não somos os primeiros nem os únicos, mas temos a maior liderança política na área ambiental, e sua presença no Congresso é essencial”, afirma.

Em nota, Marina Silva disse que ainda não tomou nenhuma decisão sobre uma eventual candidatura nas eleições deste ano. Seu nome também vem sendo especulado como possível candidata a vice-presidente na chapa liderada por Ciro Gomes (PDT), em uma possível aliança com a Rede.

Nas eleições de 2018, Marina Silva teve cerca de 1% dos votos válidos para a Presidência da República, terminando em oitavo lugar no primeiro turno.

Revista Oeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo