Geral

Recém-nascido desaparecido em maternidade foi incinerado com lixo por engano

Empresa responsável pela coleta, queimou o lixo sem perceber a presença do corpo.

Uma família do estado de Goiás passou por maus momentos na última semana, uma mãe de identidade não revelada, deu a luz a um bebê prematuro, no sétimo mês de gestação, cerca de 12h após o parto, o pequeno Rogério Cardoso de Almeida acabou falecendo, na quinta-feira (24), de acordo com o atestado de óbito por complicações respiratórias.

Não bastasse o sofrimento com a morte, o corpo do menino acabou desaparecendo dentro da unidade, e algum tempo depois descobriu-se que ele havido sido incinerado por engano pela empresa responsável pela coletiva dos resíduos biológicos.

+ Dois homens e uma mulher são mortos a tiros em Salvador; mãe e filho estão entre vítimas

+ Após 5 horas, corpo de professor que se afogou em cachoeira é encontrado

Segundo informações do Varela Notícias, a empresa que queimou o lixo, nenhuma anormalidade foi percebida e a carbonização do corpo ocorreu por engano.

A secretaria de saúde do estado apura onde ocorreu a falha e diz que assim que os responsáveis foram identificados serão punidos.

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente investiga o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo