Cidades

‘Quem usa droga ajudou a apertar esse gatilho’: veja essa e outras frases de Witzel em coletiva sobre caso Ágatha

Na coletiva de imprensa convocada pelo governador Wilson Witzel nesta segunda-feira, o que representou seu primeiro pronunciamento público sobre a morte de Ágatha Felix, três dias após o assassinato, não faltaram falas em defesa da política de segurança pública do Rio.

Witzel, que justificou a demora em se manifestar pela necessidade de tempo para formar juízo sobre o caso,  criticou suposto uso político do homicídio por partidos de oposição numa tentativa de atrasar a votação da tipificação do excludente de ilicitude no Congresso Nacional, e culpou usuários de drogas pela morte da criança.

O secretário da Polícia Militar, Rogério Figueiredo, esclareceu que não havia operação em curso naquele momento e o secretário da Polícia Civil, Marcus Vinicius Braga fez uma veemente defesa da política de segurança do estado, ao dizer que o homicídio de Ágatha foi um evento isolado.

“Quem usa droga ajudou a apertar esse gatilho”WILSON WITZELGovernador do Rio

— É bom você, que não é dependente químico mas usa maconha e cocaína recreativamente, faça uma reflexão. Porque você é diretamente responsável pela morte da menina Ágatha, você tirou a vida dessa menina. Você, que usa maconha e cheira cocaína, dá dinheiro para alimentar esses genocidas que usam as comunidades como escudo humano.

Quem está no crime organizado é terrorista e eles que estão apertando os gatilhos. Quem usa droga ajudou a apertar esse gatilho —  afirmou Witzel, que foi denunciado à ONU por causa do assassinato, após movimentos de favela associarem sua política de segurança com o trágico caso.


Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar