Cidades

‘Quem cala, consente’; deputado baiano interpreta silêncio de Duque como admissão de culpa

RENATO DUQUE - DEPOIMENTOO deputado federal baiano José Carlos Araújo (PSD-BA) tentou “institucionalizar” o ditado popular de que “quem cala, consente” no depoimento de Renato Duque na CPI da Petrobras, nesta quinta-feira (19), após ele se recusar a falar seguindo orientação dos seus advogados. O parlamentar interrompeu as perguntas do relator Luiz Sérgio (PT-RJ) para afirmar que “o silêncio dele [Duque] significa que ele está confirmando”, ao que o presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB-PB), respondeu: “Cabe ao relator entender da maneira que lhe convier”.  Após a interrupção, o petista finalizou sua participação – em que tentou inquirir Duque sobre as falas dos demais depoentes na CPI e as delações premiadas – e passou a palavra para os demais deputados. Os parlamentares presentes condenaram a decisão de Duque de não falar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo