Jogos

Qual é a diferença entre e-Sports e outros games?

A enorme popularidade dos jogos não é novidade, mas uma área que tem crescido muito desde os anos 2000 é o dos esportes eletrônicos, ou simplesmente e-sports.

Jogar videogame não é necessariamente uma novidade. Desde meados das décadas de 1980, plataformas já foram desenvolvidas por empresas de tecnologia interessadas em captar um público cada vez mais fiel às inovações. Mas, desde que jogos como Pac-man e Super Mario Bros surgiram, muita coisa mudou. Para além dos jogos, a própria indústria dos games também já ganhou outras proporções.

Um dos surgimentos mais notórios dessa nova atmosfera diz respeito a diferenciação entre os jogadores de videogame e quem pratica os eSports. Os eSports não deixam de ser um jogo de videogame, mas a estrutura por trás dessas equipe é uma das maiores novidades no mundo da tecnologia. Muito dinheiro tem rolado, inclusive entre apostas em esportes campobet.

Jogos no geral podem ter teor mais casual, ou podem ser mais focados em experiências individuais e nas tramas em si, como nos modos campanha/história. Já os e-sports são competitivos por natureza, visto que são sempre jogos multiplayer que contam com modo Versus, possibilitando a competição entre jogadores, que podem formar times.

Outra característica de jogos de entretenimento é que contemplam jogadores dos mais diversos níveis, enquanto os e-sports tendem a ter uma comunidade de jogadores bastante seletiva, sendo necessários muita prática e estudo para se qualificar e ascender rumo aos melhores.

Alguns jogadores profissionais chegam a passar até oito horas diárias melhorando suas habilidades de jogo. Isso porque outra diferença dos e-sports em relação aos demais jogos é a existência de competições que, muitas vezes, envolvem premiações bastante atrativas, incentivando também a formação de equipes e ligas.

As disputas no eSports estão crescendo significativamente e as possibilidades de ganhar dinheiro estão cada vez maiores. De acordo com o e-sports earning, site que contabiliza prêmios pagos, já foram distribuídos mais de 200 milhões de dólares em premiações desde 2016. Isso supera o prêmio de muitos campeonatos de futebol, por exemplo.

O crescimento desse setor está associado não só ao desenvolvimento dos games em empresas como Microsoft e Sony, mas também às produtoras que desenvolvem os jogos. São jogos como Dota, Counter Strike, Fortnite, League of Legends, Fifa, entre outros, com cada vez mais adeptos ao redor do mundo.

Desde 2014, o jogo que mais paga em torneios de e-sports é Dota 2, que já rendeu mais de 30 milhões de dólares aos jogadores,  distribuídos em mais de 100 torneios. O game pertence ao gênero MOBA (Multiplayer Online Battle Arena), o mais popular entre os atletas eletrônicos.

Outro gênero bastante presente entre os títulos considerados e-sports é o FPS (First Person Shooter), cujo maior representante esse ano foi Counter-Strike: Global Offensive. São aqueles jogos nos quais você sai com uma arma e tem como objetivo alvejar o oponente. Em segundo lugar no ranking, os 722 torneios realizados pagaram mais de 14 milhões de dólares a seus ganhadores. O Jogo também é recorde em número de jogadores: 3722 jogadores em torneios só em 2016.

O terceiro mais rentável é um dos MOBAs mais populares dos últimos anos, League of Legends. Foram realizados menos torneios em 2016, 108 contra os 303 do ano passado, mas o valor total dos prêmios aumentou em 2 milhões com relação a 2015, que concedeu 7,7 milhões de dólares.

Esses valores mostram que jogar videogame deixou de ser brincadeira. Para algumas pessoas, sobretudo jovens entre 18 e 30, se transformou em uma profissão muito vantajosa. Já é possível imaginar que, daqui alguns anos, jogar videogame será a profissão dos sonhos da maioria das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo