Cotidiano

PT planeja limitar alianças nas eleições municipais

LULA - MOVIMENTODepois do afastamento da presidente Dilma Rousseff, o PT quer promover uma espécie de “volta às origens” e limitar as alianças nas disputas municipais a partidos do campo de esquerda ou que sejam contrários ao governo comandado por Michel Temer. A orientação para que o PT não se una ao PMDB de Temer nas eleições de outubro deve ser aprovada nesta terça-feira (17) em reunião do Diretório Nacional petista, a primeira após a abertura do processo de impeachment de Dilma.

Sem a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o encontro vai se concentrar na ofensiva contra Temer e deixar de lado a autocrítica. A restrição a parcerias com partidos chamados pelo PT de “golpistas” foi tratada na reunião desta segunda-feira (16) da Executiva petista, mas houve dúvidas sobre a viabilidade da medida, uma vez que a maioria dos antigos aliados do governo Dilma no Congresso votou a favor do impeachment. Para que o PT não fique isolado nas próximas eleições, a tendência é que os pedidos de coligação sejam examinados “caso a caso”. A portas fechadas, dirigentes do PT observaram que o partido também precisa fazer um “balanço de seus erros”, e não apenas bater na tecla do “golpe”, se quiser enfrentar a crise e reconstruir sua imagem. A sugestão foi rejeitada, sob o argumento de que “não é hora de fazer isso”.

Mesmo assim, a resolução política a ser aprovada pelo Diretório Nacional deve listar como equívocos o fato de o partido ter demorado a reagir – por não perceber o que classifica como “conspiração” do PMDB – e também as alianças de conveniência, sem dar prioridade a programas. Além disso, petistas avaliam que deveriam ter cobrado Dilma para que ela encaminhasse o projeto de regulamentação da mídia. Abatido, Lula ainda está consultando aliados sobre o tom da oposição a Temer. Em conversas reservadas, o ex-presidente tem dito que o PT precisa pôr nomes de mais peso político em sua direção, como os dos ex-ministros Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Jaques Wagner (Gabinete Pessoal da Presidência).

Lula também defende um encontro extraordinário do PT, em novembro, para definir a nova fisionomia do partido, que, nas palavras de muitos dirigentes, precisa se “reinventar”. A proposta de antecipação das eleições presidenciais foi descartada nesta segunda pelo comando petista, pois não há acordo para empunhá-la como bandeira, neste momento. Dividido, o PT ainda está à procura de um rumo a seguir, além do grito de guerra “Fora Temer”. “Mal começou e o governo usurpador confirma o que já prevíamos.

Em sua primeira entrevista (…), o presidente interino anuncia a disposição de avançar em privatizações, em rever políticas sociais e de reforma agrária, bem como de acabar com o multilateralismo da política externa brasileira, retornando à dependência dos Estados Unidos”, escreveu o presidente do PT, Rui Falcão, em artigo no site do partido. “Num Ministério sem mulheres e negros, com vários ministros investigados por corrupção, a revogação de direitos não se resume à reforma da Previdência.”

O ex-ministro da Previdência Social Miguel Rossetto chamou Temer de “impostor” e disse que o PT vai discutir uma política de alianças para as eleições municipais centrada na “denúncia do golpe” contra Dilma. Rossetto afirmou, ainda, que as mobilizações contra o novo governo serão ampliadas. “Temer é um impostor. Vamos fazer ações com o PC do B, o PSOL, a Frente Brasil Popular, de claro posicionamento frente ao governo ilegítimo”, disse Rossetto. “Nossa política de alianças, a partir de agora, refletirá o repúdio ao golpe.”

Embora até Lula considere remota a chance de Dilma retornar ao Palácio do Planalto, após um afastamento de até 180 dias, o PT tentará retomar o protagonismo desconstruindo o PMDB. Na Câmara, deputados afirmam que vão obstruir a votação de projetos de lei enviados por Temer, mesmo se eles forem semelhantes a ideias defendidas pelo PT no passado, como a proposta de recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Estadão

Leia mais

Vitória anuncia renovação de contrato com Leandro Domingues

Jovem de 19 anos morre em grave acidente na BA–148

Nicolás Maduro solicita retorno de embaixador no Brasil à Venezuela

Marido de Viviane Tripodi era procurado por roubar R$ 1 milhão de joalheria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo