Notícias

Promotor que espancou juíza em Porto Seguro pagará apenas R$ 1 mil como punição

O promotor de Justiça Dioneles Leones Santana Filho, acusado de espancar em fevereiro deste ano a juíza da comarca de Caravelas, Nemora Jannsen, durante uma festa de carnaval em Porto Seguro, terá que pagar a quantia irrisória de R$ 1 mil, que será convertida em cestas básicas para doar a instituições de caridade. A “severa” punição, saiu por meio do procurador adjunto do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Rômulo Moreira, que usou um dispositivo legal que permite o acordo entre o MP-BA e o agressor. A Associação dos Magistrados da Bahia chegou a entrar com uma representação no MP-BA com um pedido de instauração de um processo penal contra o promotor. Com a decisão do MP-BA, o promotor está livre de qualquer dor de cabeça futura com a Justiça. Segundo a coluna Tempo Presente do jornal A Tarde, a juiza entrará com uma ação civil com um pedido de indenização por danos morais. Como noticiado com exclusividade pelo Bahia Notícias, Nêmora participava do Carnaporto, o carnaval indoor de Porto Seguro, em um camarote da Arena Axé Moi, quando o agressor se aproximou por trás e deferiu um soco que atingiu a sua nuca. Com o impacto, a magistrada caiu no chão e passou a receber diversos chutes na cabeça e em outras partes do corpo. O namorado dela, o advogado Leonardo Wishart, de 27 anos, que estava ao lado, chegou a entrar em luta corporal com Dioneles, e também foi agredido com socos. A agressão foi relatada no Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Proteção ao Turista de Porto Seguro (Deltur). Em abril deste ano, dois meses após o caso, o promotor foi transferido de Porto Seguro para a Comarca de Jequié, também no sul baiano, onde deverá permanecer com as suas atividades normais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo