Geral

Produtores de Licor se reinventam para não perder a produção

Produtores de Licor se reinventam para não perder a produção Whatsapp, Instagram e Delivery passaram a integrar o vocabulário de quem mal sabia lidar com celular.

epois de estar em evidência em 2019 para o Brasil inteiro, através do Festival do Licor, os produtores apostaram que 2020 seria “o ano”. Os licores que passam por processo de infusão demoram entre 6 meses e 1 ano para chegarem ao ponto adequado, portanto a preparação para as vendas desse ano começaram bem antes da pandemia se anunciar. E mesmo quando ela chegou, a esperança de que durasse 15 dias ou um mês era alimentada pela vontade de manter aquela que é a maior festa tradicional do Nordeste: o São João. Mas a realidade não foi essa até que o Governador Rui Costa anunciou, em 28 de abril, o cancelamento do São João em todo o Estado. 

Passada a fase do desespero, os produtores do tradicional licor de Cachoeira buscaram formas de se reinventar. Enquanto distribuidores continuavam lotando os fabricos em busca do néctar junino, a Prefeitura de Cachoeira tomou a decisão de proibir a venda de balcão buscando reduzir o contágio na cidade. Mas os produtores não poderiam ficar desassistidos. Os organizadores do Festival do Licor, que acabou sendo incluído na onda de cancelamentos, vem produzindo então pequenos vídeos e cards para serem publicados nas redes sociais e orientaram os produtores a oferecerem entregas, envio pelos Correios e encomenda via redes sociais. Tudo para minimizar os prejuízos que eles, como muitos outros setores, estão sofrendo com a chegada do coronavírus.

“Eu nunca tinha mexido em Instagram, mal sabia usar o zap…agora tô tendo que fazer licor e despachar no celular” – diz Raimundo Oliveira, de 61 anos, proprietário do Ponto do Licor. Ele foi um dos que inovou na venda oferecendo rachar o frete com o cliente.

Um dos vencedores do Festival do Licor do ano passado, Tio Jura ainda não se adaptou ao uso das redes sociais e conta com a ajuda da filha Julian Castro pra alavancar as vendas. Além do licor premiado e do serviço de delivery, o Licor do Tio Jura ainda oferece um kit com 7 miniaturas por apenas R$30,00 – pra quem gosta mesmo de degustar sabores variados.

Como o maior público consumidor do licor de Cachoeira sempre foi de Salvador, o Licor Cachoeira Colonial está com entregas semanais na cidade, você pede e recebe o licor direto na sua casa com todas as medidas de segurança. A Casa do Licor instalou um ponto de distribuição em Salvador, você faz sua encomenda pelo whatsapp ou redes sociais e retira na Boca do Rio no dia combinado. Tudo para garantir que a tradição se mantenha: “O São João pode até estar cancelado, mas ninguém vai deixar de curtir por causa disso, o licor tá garantido” – afirma Moisés, proprietário do Licor Cachoeira Colonial.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo