Cidades

Primeiro-ministro turco admite a volta da pena de morte

Binali YildirimO primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, garantiu neste sábado (16), que o país está “totalmente sob controle” e que a situação está voltando à normalidade em Ancara e Istambul. O premier sublinhou que a pena de morte não está prevista na Constituição, mas poderá ser alvo de alterações no futuro, tendo em conta os “traidores.”

De acordo com a apuração feita pelo jornal português Expresso, o governante acusou os golpistas de serem seguidores do clérigo muçulmano Fethullah Gulen e deixou um aviso. “Qualquer país que esteja a favor do clérigo muçulmano Fethullah Gulen não será um amigo da Turquia e vai ser considerado em guerra com o membro da NATO”, disse.

Binali Yildirimn confirmou também que 265 pessoas morreram e 1440 ficaram feridas, enquanto 2839 soldados e coronéis foram detidos na sequência da tentativa de golpe militar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar