GeralMutuípe

Prefeitura instala placas de sinalização em vias de Mutuípe mais preocupa população com limites de velocidade

SAM_0922-300x225Há muito tempo a população de Mutuípe vem cobrando a organização no transito da cidade, a falta de sinalização causa muitos acidentes e deixa o motorista desorientado. Seguindo o exemplo louvável da Prefeitura de Ubaíra, que hoje tem a maioria das vias de transito sinalizada, a prefeitura de Mutuípe seguiu o mesmo caminho e sinalizou as vias da cidade neste final de semana.

O Problema é que diferente de Ubaíra, Mutuípe não se atentou ao código brasileiro de trânsito, e cometeu falhas que podem comprometer a ordem do transito na cidade e causar mais acidentes, principalmente no que diz respeito ao limite de velocidade em vias urbanas.

Muita gente já deve ter se perguntado como os limites de velocidade são definidos, por que em algumas vias eles parecem irreais, quais os efeitos concretos da diminuição de 10 km/ por hora, e muitas outras questões ligadas ao assunto.

O critério base para definição de limites de velocidade é o tipo da via. De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito o trânsito é composto por vias de circulação e essas por sua vez são divididas em urbanas e rurais, em especial pela presença e ausência, respectivamente, de edificações em sua extensão.

As vias urbanas são dividas em quatro subgrupos com os seguintes limites de velocidade padrão:

  • 80 km/h – Via de Trânsito Rápido – vias com diversas faixas, sem semáforos, sem trânsito de pedestres e com grande extensão.
  • 60 km/h – Via Arterial – avenidas com semáforos, cruzamentos e grande fluxo de trânsito, que ligam regiões de uma cidade.
  • 40 km/h – Via Coletora – ruas que permitem o acesso e saída das vias arteriais, normalmente com semáforos e que permitem a circulação dentro de uma região da cidade.
  • 30 km/h – Via Local – ruas de pequeno porte, com cruzamentos sem semáforo, pouco fluxo de trânsito e utilizadas normalmente para circulação local.

Dessa forma, de acordo com o código brasileiro de trânsito o limite permitido na Praça Góes Calmon, por exemplo, seria de 30 km/h e não 60 km/h como mostra a imagem abaixo, já que a cidade não conta com semáforos e o local é uma área de lazer com um fluxo muito grande de pedestres.

As Placas foram colocadas neste final de semana, foi uma exigência da população depois de vários acidentes nas vias urbanas, porém necessita de uma revisão para o melhor funcionamento trânsito na cidade.

Foto/Redação: Lucas Alves DRT 7423

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo