Cotidiano

Prefeita de Itaparica faz apelo para que as pessoas não visitem a ilha durante a pandemia

A prefeita de Itaparica Marlylda Barbuda em entrevista ao Acorda Cidade na manhã desta segunda-feira (15), fez um apelo para que as pessoas não visitem a ilha neste período de pandemia da covid-19. Ela informou que até ontem (14), a cidade registrou 48 casos de pessoas infectadas pela doença e três óbitos.

De acordo com ela, a preocupação no momento é para preservar a vida dos moradores da ilha e impedir a disseminação do coronavírus.

No último dia 12 de junho, a prefeitura vetou através de decreto a entrada de turistas até o dia 21 de junho. A prefeita Marlylda disse que só é permitida a entrada em Itaparica de moradores e de pessoas que vão prestar serviços essenciais. Ela ressaltou que muitas pessoas querem ir até o local para passear e apreciar as belezas naturais, mas a situação atual pede que as pessoas possam cuidar de si e de seus familiares.

“Faço um apelo aos turistas, aos veranistas, não só de Feira de Santana, como da região. Lamentavelmente os números de casos na cidade têm crescido. No nosso primeiro decreto desde o dia 17 de março, quando surgiu o primeiro caso de óbito no Brasil, nós fizemos a suspensão de aulas e tivemos outros e outros decretos que vieram em relação a restrição. Desde ações comuns do dia a dia e de restrições na direção de conter o número do aumento de casos. Tivemos até ontem 48 casos e três óbitos e isso chamou a atenção. A gente precisou restringir todo o acesso de pessoas que não moram na cidade e meu apelo vai nessa direção. Itaparica é uma cidade lindíssima e apreciada pelo povo do Recôncavo e de Feira de Santana. Mas, agora não é hora de visitação. Agora é hora da gente de quem a gente ama e se proteger. Itaparica vai estar de braços abertos em momento oportuno, esperando todos aqueles que queiram visitá-la. Mas, agora não é hora”, frisou.

A prefeita contou ainda que a cidade conta com barreiras sanitárias e marítimas 24h por dia, além de um de um trabalho de fiscalização constante que conta com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

De acordo com ela, a cidade não conta com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e tem um Pronto Atendimento (PA) no Hospital de Itaparica que dispõe de dez leitos e dois respiradores. Os pacientes que apresentam o quadro mais grave da covid-19, passam pela Central e Regulação e são regulados para Salvador. Ela explicou que a equipe da saúde faz o acompanhamento e o monitoramento dos familiares das pessoas infectadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo