Cotidiano

PRB quer Tia Eron no lugar de Luislinda Valois; Temer deve manter desembargadora

Com a ministra dos Direitos Humanos, a tucana Luislinda Valois, na berlinda, em meio ao movimento de saída do PSDB da base do governo, o presidente Michel Temer pode mantê-la no posto para evitar ter que acatar uma indicação do PRB. Segundo informações do jornal O Globo, este é o único partido interessado na vaga, cumprindo uma cota de mulher e negra na gestão Temer, com a deputada federal licenciada Tia Eron (PRB-BA), que atualmente comanda a Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps).

Ainda segundo O Globo, ela é considerada “brigona” e pode também trazer a religião como um ponto de polêmica, já que ela integra a bancada evangélica da Câmara dos Deputados. “Tem duas coisas sobre a situação de Luislinda. Se o presidente ficar esperando ela tomar a iniciativa de pedir demissão, ela não vai pedir é nunca.

Na hora da reforma geral, Temer poderia tirá-la. Mas acho que ele vai acabar ficando com ela, porque se tirar, o PRB vai tentar colocar Tia Eron. Então não vai abrir essa brecha”, afirmou um dirigente tucano. “A outra pode levar para o ministério dos Direitos Humanos o viés da religião, aí vai ser um horror. Melhor deixar Luislinda lá.

As bobagens que falou ficam na conta dela mesma”, completou.  Segundo o presidente interino do PSDB, Alberto Goldman (SP), o partido não fará objeções a manutenção de ministros ou filiados do partido na reforma, caso seja a vontade de Temer.

A perspectiva é de que o senador Aloysio Nunes, titular do Ministério de Relações Exteriores, e o deputado federal Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo, se mantenham nos seus postos, o que pode promover a campanha do governador de Goiás Marconi Perillo pela presidência do partido. Além dos dois, o ex-ministro Bruno Araújo, que deixou o Turismo nesta semana, também apoia Perillo. “Imbassahy vai sair na hora certa”, declarou um dos interlocutores do baiano.

BN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar