Geral

Policiais matam jovem e forjam confronto em favela no Rio de Janeiro

PM forja cena de crime em favela do rio de janeiroPoliciais militares foram flagrados supostamente forjando um auto de resistência na manhã desta terça-feira (29) no morro da Providência, na zona norte do Rio de Janeiro. As imagens mostram quatro PMs da UPP local que acompanham outro homem de colete à prova de balas, mas de camiseta branca. Este último vira o corpo de Eduardo Felipe Santos Victor, de 17 anos, e depois atira com uma pistola segurando a arma junto à mão do adolescente.

Confira abaixo as imagens divulgadas pelo morador do Morro do Alemão Renê Silva, editor do jornal comunitário “A Voz da Comunidade”:

Todos os cinco PMs mostrados na filmagem foram presos administrativamente, por pelo menos 72 horas.

Moradores afirmaram que o garoto estava rendido e foi executado na favela. A morte de Eduardo causou revolta na comunidade e o comércio da região da Central do Brasil e do entorno do Terminal Américo Fontenelle foi fechado. Houve reforço de policiamento com homens do 5º BPM (Praça da harmonia) e Batalhão de Choque. para conter tentativas de quebra-quebra na localidade.
O secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, afirmou que “repudia atos como esse”. À reportagem do iG, Beltrame disse ainda que “determinou rigor nas investigações com punição exemplar aos responsáveis”.

Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar, coordenada pelo tenente-coronel Oderlei Santos, informou que a Corregedoria da corporação instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar todas as circunstâncias da operação. De acordo com o texto, o Comando da Corporação avalia como gravíssima a atitude dos policiais e não compactua com nenhum tipo de desvio de conduta.

Segundo o tenente-coronel, os policiais envolvidos na ocorrência foram conduzidos ao 4º DP (Praça da República). Posteriormente, os PMs devem prestar depoimento à Autoridade de Polícia Judiciária Militar.
Pela manhã, tiroteios no morro da Providência provocaram pânico em quem usava o teleférico, que chegou a ter o funcionamento suspenso por medida de segurança. A Polícia Civil informou que as armas dos policiais foram recolhidas para a perícia. A Coordenadoria de Polícia pacificadora ainda não se pronunciou sobre o caso. IG
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo