Cidades

Polícia divulga retrato falado do suspeito de matar criança em escola de Petrolina

Menina tinha 7 anos e foi morta com 42 facadas.

A Polícia Civil de Pernambuco divulgou na manhã desta segunda-feira (22) o retrato falado do suspeito de assassinar a menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, morta com 42 facadas dentro da escola onde estudava em Petrolina. De acordo com a investigação da polícia, o suspeito é homem, moreno, tem cerca de 1,70m e pesa aproximadamente 70 quilos. O homem também aparenta ter cabelos cacheados.
RTEmagicC_c1bb8aaf77.jpg

O perfil do assassino foi construído com base em depoimentos de três testemunhas – uma delas é a própria mãe da menina, Lúcia Mota. Nenhuma imagem das câmeras de segurança flagram o momento do crime. A garota foi achada morta dentro de um depósito de material esportivo desativado, que fica ao lado de uma quadra onde acontecia uma solenidade de formatura.

RTEmagicC_3035f74670.jpg

Desabafo

Os pais de Beatriz Angélica Mota, 7 anos, morta dentro de uma escola em Petrolina (PE) fizeram um desabafo após mais de dois meses de investigação sem pistas do assassino. “Esse monstro está solto na sociedade. A gente não sabe se ele vai agir novamente, com quem ou como. Minha vida parou, em todos os sentidos. Eu só penso em justiça”, disse a mãe em entrevista ao Fantástico.

Veja mais

Professor é encontrado morto dentro de apartamento em Conquista

É normal fazer cocô durante o parto?

Adolescente de 17 anos morre vítima de acidente com moto em Cruz das Almas

Ela foi esfaqueada nos membros superiores e inferiores. “Parecia uma cena de guerra, as pessoas gritando e desesperadas. Eu perguntei: ‘cadê Bia?’. Me apontaram para uma sala, perto do bebedouro. Quando eu cheguei na porta tinha um segurança e ele disse: ‘moço, não há mais nada que o senhor possa fazer'”, conta Sandro Romilton, pai da menina. Correio24h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar