Cidades

Planalto teme queda de Temer se não houver divisão de chapa

Empreiteiro revelou doação de R$ 150 milhões de caixa dois.

O governo do presidente Michel Temer (PMDB) pode estar com os dias contados, diante das afirmações do empreiteiro Marcelo Odebrecht, ele que na tarde de terça-feira (01), prestou depoimento para procuradores do Tribunal Superior Eleitoral, em investigação de abuso de poder econômico e fez revelações de doações ilegais nas eleições 2014.

O temor no momento no palácio do planalto é que as contas da chapa Dilma/Temer não sejam separadas e desta forma o governo que chegou ao poder após impeachment de Dilma Rousseff (PT), seja desfeito por uma cassação da chapa. 

Marcelo Odebrecht detalhou a procuradores as doações feitas nas eleições de 2014, e afirmou que 4/5 doações feitas à chapa foram de caixa dois, um montante de aproximadamente R$ 150 milhões.

O governo avalia que somente a separação das contas levará Temer até 2018 no cargo, pois diante das revelações em conformidade com a delação premiada homologada pelo STF, o TSE teria motivos suficientes para cassar a chapa presidencial, algo inédito na história do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo