Bahia

Pastor corta Árvore do Corote em Santo Antônio de Jesus

“A árvore do Corote foi derrubada e agora há o agir de Deus naquele lugar”, revela pastor

arvore do coroteUma árvore seca, sem folhagem, adornada com garrafas de cachaça vazias, foi batizada pelos moradores do bairro São Paulo em Santo Antônio de Jesus como “Arvore do Bogue” ou “Pé do Corote”. Essa árvore chamou atenção entre os transeuntes que passavam nas proximidades da BA-046, a mesmo começou a trazer preocupações ambientais e de saúde para os moradores daquela localidade. No último sábado (09), o “Pé do Corote” foi cortado pelo pastor Ricardo Costa Silva com ajuda dos membros da Igreja Pentecostal Deus Restaura os Vasos. Segundo o pastor, a matéria produzida pelo Voz da Bahia deu muita repercussão e fez com que todos se unissem para modificar aquele lugar, “após aquela notícia que vocês divulgaram teve muita audiência; a população local já vinha se queixando do mau cheiro e degradação social. Havia naquele ambiente algumas garrafas vazias da bebida que vinham acumulando água, sendo um laboratório da proliferação do mosquito da Dengue, o Aedes Aegypti.
O ministro afirmou também, que primeiramente teve que ganhar a confiança das pessoas que bebiam naquele ponto, “houve um respeito mútuo, ali concordamos fazer a derrubada da árvore, depois de muito diálogo, juntamente com o departamento social da Igreja e graças a Deus deu tudo certo”, expos. Ricardo revelou ainda que por várias vezes a diretora do Colégio que fica próximo, enviou Ofício a prefeitura para que cortasse o pé e providencias não eram tomadas, “servidores do município perguntaram como conseguimos convencer eles a cortar a árvore, e disse que foi através das orações, do agir de Deus ali naquele lugar, com amor, respeito, abraços e sorrisos, tudo aconteceu, era uma árvore seca sem vida, com garrafas vazias de bebida, um lugar de destruição de vidas”, manifestou.
corote
O pastor ainda contou que ali a Igreja montou um projeto social para distribuir agasalhos, alimentos, cestas básicas, “estamos com isso também, revelando a eles o prazer de servir a Deus, permanecemos alcançando um projeto para aquela localidade e graças ao Senhor é só benção”, disse. Ricardo falou que foi decretado o fim do ‘sindicato do goró’, “eles chegavam às 4h da manhã e ficavam ali por muitas horas bebendo, agora estão sendo acompanhados por nossa Igreja e com fé em Deus serão recuperados, em nome do Senhor Jesus, concluiu. Fonte e fotos: Voz da Bahia.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo