Cotidiano

Partidos querem censurar previamente a coberturas das eleições em Portugal

COLETIVA - PORTUGALOs três partidos majoritários em Portugal, PSD e CDS (governantes) e Socialista (oposição), apoiam um projeto de lei que estabelece o controle prévio dos meios de comunicação na campanha eleitoral do país. O projeto obriga meios de comunicação públicos e privados a apresentar um plano de cobertura das eleições antes que o período eleitoral seja iniciado. O plano será controlado por uma comissão mista formada por pessoas designadas pelos partidos políticos. O descumprimento do plano acarretará multas e sanções de até cerca de R$ 125 mil. De acordo com o El País, a censura prévia afetará notícias, reportagens, entrevistas e debates, nos meios escritos, radiofônicos, televisivos, analógicos e digitais. A campanha eleitoral em Portugal dura 15 dias, mas os resquisitos para que se faça sua cobertura como querem os partidos começarão a valer desde quando as candidaturas sejam oficialmente anunciadas. Ao todo, o período deve durar cerca de 30 dias. Está previso no projeto de lei que artigos de opinião não poderão superar o espaço reservado a notícias e reportagens. É proibido ainda ao meio de comunicação ou ao jornalista criticar sempre o mesmo partido. O jornal O Público, mais importante de Portugal, informou que a maioria das grandes empresas de comunicação privadas já se posicionou: não fará qualquer cobertura eleitoral das próximas eleições legislativas. A decisão deve ser comunicada ao presidente da República na próxima semana.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar