Entretenimento

Paolla Oliveira decide congelar óvulos: “Não sei se quero ter filhos”

Ainda indecisa se quer ser mãe ou não, a atriz escolheu congelar óvulos para não ter problemas com óvulos mais maduros no futuro. “Não sou a dona da minha vida? Então, eu não sei se quero ter filhos, não sei o dia de amanhã. E, para não ficar à mercê do tempo, tratei de me cuidar e fiz o congelamento de óvulos. Não é um procedimento muito legal, tomei muito hormônio, a dose máxima. Agora estou bem, feliz e ponto. Duvido que alguém não vá falar: ‘mas que esquisito!’ Sempre vai haver um julgamento. Mas quem decide sou eu. E eu não sei ainda. Por que tenho que ter as respostas certas o tempo inteiro?”, contou a atriz de 37 anos.

Vergonha do corpo? Não!

Diferente de Vivi Guedes, sua personagem em ‘A Dona do Pedaço’, Paolla conta que ainda é muito tímida. “Quantas vezes você me viu na praia nos últimos dois anos? Pode dar um Google que não vai me achar. Não vou mesmo, tenho vergonha. Sou muito crítica, prefiro ficar escondida, ir a lugares onde não tem muita gente, ficar no meio do mato. Não é que tenha algo de errado com o meu corpo. É que a minha alma é mais calma. Não sou tão disponível quanto os meus personagens, gosto de ser mais discreta… Pois é, sou uma atriz pop, mas quero ser discreta. Apareço na TV de biquíni, mas não gosto de ir à praia. Faço análise há oito anos, mas não consigo me definir. É dicotômica que fala, né?”

Posicionamento político

Neutra em questões políticas, Paolla contou que os debates ficam restritos às rodas de amigos. “Vivemos um momento em que todo mundo está falando demais. Gosto de ouvir. Não existe debate se a gente não escuta o outro. Não preciso falar. Para mim, basta entender. Debato política com meus amigos, com minha família, onde me sinto confortável, e não em redes sociais. E não é por isso que tenho menos opinião ( pausa ). Mais ou menos, né? Existe uma imposição, inclusive, de se ter opinião. Enfim, acho genuíno todo o movimento que está acontecendo, a internet democratizou a informação. E não tenho problema com os polos. Só acho ruim quem não está lá ser descartado. Não estou em cima do muro. A busca da minha vida é pelo equilíbrio.”

Yahoo Vida e Estilo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo