COVID-19Slide

Pais seguem resistentes em filhos irem à escola, mas menores de idade não serão vacinados em 2021

Vacinas da Pfizer e Moderna ainda estão sendo testadas em crianças e adolescentes, alguns fabricantes sequer comeram testes.

A volta dos estudantes as salas de aulas têm gerado muita discussão entre os responsáveis, uma parcela aprova a voltas as aulas, outra se questiona se vai permitir que os filhos compareçam ou não a escola, enquanto a maioria afirma taxativamente: “meu filho não irá!”

Em meio a tudo isso, uma coisa é certa, menores de idade não serão vacinados por enquanto, nem com CoronaVac, nem com Covishield (Oxford), muito menos com a BNT162b2 (Pfizer), ou qualquer outra.

No caso da Bahia, que vem discutindo a possibilidade de retorno de atividades presenciais em março, o que se aguarda é um número menor de contaminados e óbitos, bem como a vacinação de professores e técnicos escolares, (merendeiras, faxineiras, e etc.), em meados de 2020 o próprio governador Rui Costa afirmou que as aulas voltariam mesmo sem vacina, mas as eleições fizeram com que o controle da pandemia, que nunca existiu efetivamente, ficasse pior, prorrogando assim a previsão de retorno.

Por que as crianças não serão vacinadas?

Muitos pais e responsáveis chegaram a criar um movimento propondo retorno somente após vacinação dos baixinhos, mas estão sendo surpreendidos pela informação de vacinação autorizada somente para maiores de 18 anos, é que os testes dos imunizantes contra o novo coronavírus somente foram realizados em adultos e principalmente em idoso, público mais vulnerável a doença.

Segundo o infectologista pediátrico Márcio Moreira, do Hospital Israelita Albert Einstein isso não é motivo de preocupação: “Cada grupo etário demanda nova avaliação para comprovar a eficácia da vacina de acordo com a resposta imunológica”, explica. Como é de praxe na produção de vacinas, os testes clínicos foram realizados primeiro nos mais velhos.

De acordo com dados, crianças são menos suscetíveis a covid-19, infecta entre duas e cinco vezes menos que os adultos, e apresentam casos leves e baixa taxa de mortalidade se comparado com outras faixas etárias.

A Pfizer e a Moderna, já realizam testes em crianças desde o fim de 2020. A CoronaVac, tinha previsão de início no primeiro semestre de 2021, na China.

De acordo com o pediatra Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da SBP, é improvável que as crianças sejam vacinadas em 2021. “Os primeiros grupos a serem vacinados são os que têm mais risco de complicações e estudos comprovam que os mais novos estão na faixa etária que lida melhor com a doença”, diz Kfouri. “Por isso, aguardar por uma vacina da covid-19 para a volta às aulas, por exemplo, é um enorme equívoco”.

Brumado na região sudoeste, já sinalizou retorno do ano letivo em 8 de março, é bem provável que as escolas estaduais também retornem na data.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo