Geral

Ordem de Lula: PT tem que ter candidato em Salvador. E aí, como fica Bellintani?

Veja aí, pelo que se fala nos bastidores, a briga pela Prefeitura de Salvador em 2020 por dois ângulos:

1 — É ponto pacífico, para ACM Neto, já declarado candidato ao governo, chegar a 2022 em condições minimamente competitivas, vencer em Salvador, com Bruno Reis à frente, é fundamental.

2 — E já que assim o é, o que mais interessa ao governo estadual, tentar dar uma pancada em Neto derrotando-o com um Guilherme Bellintani, que não é petista da gema, ou arriscar com um nome ainda a ser fabricado?

Cavalo selado

A coisa vinha caminhando por aí até que Lula saiu da cadeia e botou lenha na fogueira. Mandou avisar a nação petista baiana, via senador Jaques Wagner, que o PT tem que ter candidato, como, aliás, vem fazendo em todos os pontos do Brasil.

Isso não muda a montagem de uma estratégia que inclua Bellintani, já que muito se fala na possibilidade de uma filiação dele ao PT. Aí o bololô descamba para a seara petista.

Alguns segmentos, como o deputado federal Josias Gomes e do ainda presidente Everaldo Anunciação, defendem a filiação dele. Outros segmentos resistem.

Os resistentes dizem que Belintani quer o cavalo selado, com a estrutura de campanha montada, o leque de alianças chapado e a Conder trabalhando a serviço da campanha.

Em suma, o ano se finda com Neto firme com Bruno Reis e a oposição a ele em completa indefinição.

Levi Vasconcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo