GeralSalvador

Operação Sucata já removeu mais de 150 veículos das ruas de Salvador em 2021

A Operação Sucata continua atuando em Salvador, com remoção de veículos e barcos abandonados nas ruas e praias da cidade. Por conta da pandemia, neste momento a ação está priorizando casos que apresentam perigo à população e à saúde pública. Do dia 1º de janeiro deste ano até esta quarta-feira (24), 154 notificações foram expedidas e 85 carros removidos de logradouros públicos, sendo 56 apreensões e 29 retiradas pelos proprietários. Além disso, três barcos foram notificados para serem removidos do local onde estavam.

No ano de 2020, o número ultrapassou mil ocorrências em toda a cidade. Os locais considerados de maior incidência são as avenidas Afrânio Peixoto (Suburbana), Vasco da Gama e 29 de Março e as praias da Ribeira, Rio Vermelho e Itapuã.

Roberto Guerreiro, chefe do setor de Proteção de Estética da Cidade (Sepec), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), orienta à população que é preciso informar as características do veículo ao denunciar à Prefeitura. Os casos de maior perigo são retirados de imediato do local da denúncia.

“As sucatas apresentam risco à saúde pública, acumulam água, são focos de dengue, zika e chikungunya, e até esconderijo de animais peçonhentos e roedores a exemplo de cobras e ratos. Por isso, é essencial tirar esse material de circulação”, pontua Guerreiro.

Ele ainda explica que é considerado sucata qualquer carro que apresente danos, como vidros quebrados, avarias na chaparia, lanternas quebradas e até sem motor. “Caso apresente duas ou três dessas características, é passível de apreensão”, completa.

Dinâmica – A ação envolve 16 agentes da Semop divididos em dois grupos, munidos de caminhão munck ou guincho de apoio da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Os veículos abandonados são recolhidos e encaminhados para o Setor de Guarda de Bens (Segub), localizado na sede da Guarda Civil Municipal, na Avenida San Martin.

Os proprietários podem fazer a retirada, mediante apresentação de documento com foto, além dos documentos do veículo. O prazo para reivindicação é de 60 dias, com pagamento de multa no valor de R$870. Caso contrário, o bem será leiloado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo