Cotidiano

Número de mortes no Brasil pode ser até seis vezes maior, diz coordenador do Consórcio Nordeste

O médico e neurocientista Miguel Nicolelis, que coordena o comitê científico do Consórcio Nordeste, afirmou que o número de casos do novo coronavírus pode ser até 12 vezes maior se considerado o gargalo da subnotificação. 

Ao considerar esse cenário, o especialista estima que possa haver cerca de 600 mil mortos em razão da doença, número seis vezes maior do que a atual marca de 100 mil óbitos.

“Não tem como saber [o número real de mortos]. Estima-se que, com a subnotificação, o número de casos seja entre 7 e 12 vezes maior [que o notificado]. Se usarmos 10 vezes como base, são 28 milhões de pessoas infectadas. Quando você tem uma perda de vidas da magnitude de 100 mil, você fala, na realidade, em 500 mil, 600 mil”, declarou numa reportagem especial do portal UOL

Na publicação, a Bahia aparece entre os estados que, a despeito de algumas medidas restritivas, veem agora uma explosão de infectados pela Covid-19.

Segundo o texto, o estado prova que, em uma pandemia, nada é “estático”. “Teve um começo muito bom na opinião dos especialistas, com medidas como o bloqueio a estradas. Mas recusou-se a implementar o lockdown na região de Salvador e aderiu à flexibilização econômica. Hoje, o número de óbitos é o mais ascendente da região, puxado pelo interior”, destacou.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar