Cotidiano

Número 2 da ditadura venezuelana afirma que manifestantes Cubanos estavam comemorando a Eurocopa

Diosdado Cabello, primeiro vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e número dois do regime, adotou um discurso negacionista sobre os protestos em Cuba. Na quarta-feira 14, o chavista disse que as manifestações no país caribenho eram um “evento midiático”. “As pessoas estavam comemorando a Eurocopa”, afirmou, em evento do partido. “Tiraram aquelas fotos como se estivesse acontecendo em Cuba, ou na Argentina, onde estavam comemorando a Copa América”, acrescentou o dirigente. “Tiraram a foto de longe e, sem vergonha nenhuma, disseram: ‘Olhem para Cuba, como está.’”

Cabello manifestou solidariedade ao ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e criticou suposta ação do “imperialismo” norte-americano na ilha caribenha. “Não entendem que são 60 anos de bloqueio. Pensam que vão fazer cinco tuítes para acabar com a Revolução Cubana”, salientou. “Aqui vai a nossa solidariedade, o nosso apoio, o nosso respeito ao povo cubano e ao governo pela imensa luta.” Os cubanos saíram às ruas para pedir o fim da ditadura castrista, que vigora há seis décadas. Com fome e sem remédios, a população pediu ajuda contra o governo e a pandemia de coronavírus.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo