Geral

No Barradão em festa, Vitória empata com o Bahia e conquista o título baiano de 2013

VITÓRIA - CAMPEÃO 2013O jogo deste domingo (19), no Barradão, só selou o que já era esperado. Com o empate em 1 a 1, com gols de Dinei e Fernandão, o Vitória conquistou, de maneira incontestável, o título do Campeonato Baiano de 2013. Em relação ao Bahia, o Leão foi soberano na competição estadual. Foram quatro Ba-Vis e três vitórias do rubro-negro, sendo duas goleadas que afundaram ainda mais o tricolor e um resultado agregado nos dois jogos da grande final de 8 a 4. A conquista traz ao Vitória o 27º título do Baianão, recuperando a hegemonia perdida em 2011, quando deixou o título escapar para o Bahia de Feira, e em 2012, quando o Bahia voltou a ser campeão.
O time de Caio Júnior se classificou para as semifinais em segundo lugar do Grupo 2, com 18 pontos. Nas semis, venceu o Juazeirense por 4 a 0, no jogo de ida, e foi derrotado por 2 a 0 em Juazeiro. Classificado, o Leão pegaria então o rival Bahia, mas, diferentemente de 2012, possuía a vantagem de dois resultados iguais. No entanto, no primeiro jogo da decisão, na Fonte Nova, no último domingo (12), o rubro-negro tratou de despachar o tricolor e colocar praticamente as duas mãos no título. O resultado foi uma goleada histórica: 7 a 3. O título tem um sabor especial para o técnico Caio Júnior. A taça deste domingo é a primeira conquistada pelo treinador no futebol brasileiro.
Diante de um Bahia apático, Vitória domina primeiro tempo a e abre placar
Debaixo de chuva a bola rolou no Barradão, predominantemente rubro-negro – apenas 22 torcedores do Bahia compareceram ao estádio – com um Vitória buscando tomar conta da partida, mesmo com a grande vantagem de poder perder por 4 gols de diferença. Aos 6 minutos, Gabriel Paulista teve toda liberdade para abrir o placar e aumentar a festa dos torcedores do Leão. Após cobrança de escanteio de Renato Cajá, a bola sobrou livre para o zagueiro que chutou por cima do gol. Nos 12 primeiros minutos, o jogo praticamente só aconteceu no campo de ataque dos donos da casa que buscavam a todo momento o gol.
Enquanto isso, o Bahia tinha dificuldade de sair no contra-ataque e de fazer a bola chegar ao gol de Wilson, substituto de Deola, cortado da partida por conta de lesão. A pressão do Vitória deu resultado aos 19 minutos. Nino Paraíba, após receber de Maxi, invade a área, toca para Dinei que empurra para o gol. Após abrir o placar, o rubro-negro recuou para matar o jogo no contra-ataque, o que deu mais espaço para o Bahia. No entanto, sem qualidade, nas poucas vezes em que chegava, não levava perigo ao rival.
Mesmo diminuindo o ritmo, aos 36 o Leão teve a chance de fazer o segundo gol, novamente em uma jogada de Nino e Dinei. No entanto, desta vez, a bola passou direto pelo atacante, que ainda lutou por ela, mas em vão. Diante deste cenário, já antes dos 40 minutos, a torcida do Vitória ironizava o rival com gritos de “olé”. E, em meio aos gritos, o time de Caio Júnior por pouco não aumenta o placar. Depois da cobrança de falta, a bola desvia e vai entrando no gol de Omar, mas Jussandro salva na linha.

Vitória diminui ritmo e Bahia empata

Assim como no primeiro tempo, o Vitória foi o primeiro a chegar no ataque. Mas, aos 4 minutos, o Bahia conseguiu pressionar o rubro-negro e armar um bom ataque. Após sair do campo de defesa, Madson manda para Ryder que cabeceia para fora. Com o resultado favorável aos donos da casa e com um tricolor sem qualidade para dar qualquer esperança aos torcedores, o ritmo do jogo na segunda etapa diminuiu. O Leão dava espaço e o rival tentava partir para o jogo e fazer o gol de hora. Aos 13 minutos, Marquinhos Gabriel tentou ser autor do feito, após um lançamento de Toró. No entanto, o meia-atacante pegou mal na bola, chutando por cima do gol.
Ao ver o time sem a empolgação inicial, o técnico Caio Júnior fez a primeira modificação. Com isso, Vander entrou no lugar de Escudero. Do lado tricolor, Chiquinho de Assis colocou em campo o norte-americano Freddy Adu para substituir Diones. Logo após as substituições, aos 20 minutos, o Bahia conseguiu empatar o placar. Em um contra-ataque, Fernandão, autor de dois gols do tricolor no primeiro Ba-Vi, invadiu a área, marcou o gol e saiu sem comemorar.  Aos 37, Marquinhos ainda tem uma excelente oportunidade de colocar os donos da casa novamente à frente no placar. Ele bate firme para o gol, mas caprichosamente a bola sai pelo lado direito.
Com a proximidade do fim da partida, a festa só aumentou no Barradão. O empate do Bahia não tirou o ânimo da torcida que, naquele momento, já via o título como algo certo. Nem foi preciso esperar até o apito final Wilson Luiz Seneme para soltar o grito de “É campeão!”.  Uma semana depois da goleada histórica de 7 a 3, o rubro-negro apenas confirmou o que já sabia: o título do Campeonato Baiano de 2013.
FICHA TÉCNICA
Campeonato Baiano – Final
Vitória 1 x 1 Bahia
Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA)
Horário: 16h
Data: 19/05/2013
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA/SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA/SP) e Marcio Eustáquio Santiago (FIFA/MG)
Gols: Dinei (Vitória), Fernandão (Bahia)
Vitória: Wilson; Nino Paraíba, Victor Ramos, Gabriel Paulista e Mansur; Michel, Cáceres (Neto Coruja), Escudero (Vander) e Renato Cajá; Maxi (Marquinhos) e Dinei. Técnico: Caio Júnior
Bahia: Omar; Madson (Neto), Rafael Donato, Titi e Demerson; Toró, Diones (Freddy Adu) e Hélder; Marquinhos, Ryder (Ítalo Melo) e Fernandão. Técnico: Chiquinho de Assis.
BN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar